sábado, 4 de setembro de 2021

Grave of the Fireflies (Túmulo dos Vagalumes), de Isao Takahata (1988)

É uma animação que relata a perda, mágoa e o efeito da guerra (2ª Guerra Mundial) sobre os civis de uma maneira mais eficaz e realista do que muitos filmes sobre o tema.

A estória segue Seita (na voz de Tsutomu Tatsumi) e Setsuko (na voz de Ayano Shiraishi), irmão e irmã que perderam os pais na guerra e agora são forçados a cuidar de si próprios, em um país devastado pela guerra, já em seus últimos momentos.

Como os dois tentam fazer isso e o amadurecimento do garoto para um adulto de certo modo responsável, devido às condições do ambiente, formam a espinha dorsal da animação.

Na Coréia do Sul, a estreia do filme foi adiada indefinidamente por causa da preocupação de que o filme, de alguma maneira, poderia justificar o papel do Japão na Segunda Guerra.

A maioria das ilustrações tem contornos em marrom, em vez do padrão preto. Quando o preto era necessário usar, era apenas quando necessário. A produção do filme disse que era para dar um tom menos carregado. 

Roger Ebert, o conhecido crítico de cinema, considerava ser um dos melhores e mais poderosos filmes de guerra e inclui-o na edição de 2000 da sua lista de “Grandes Filmes”. 

De acordo com o filme, o pai das crianças era um capitão da Marinha Imperial Japonesa, que servia no cruzador Maya e que participou em várias ações na Segunda Guerra. Em outubro de 1944, durante a Batalha do Golfo de Leyte, Maya foi torpedeado por um submarino americano e afundou com a perda de 470 homens, incluindo o capitão. O nome do navio era originado do Monte Maya, uma montanha localizada na cidade de Kobe, onde o filme acontece.

O diretor Isao Takahata negou várias vezes que o filme era um filme contra as guerras. Ele disse que a intenção não era essa e sim que queria passar uma imagem do irmão e irmã vivendo uma vida de fracasso devido ao isolamento da sociedade e, também, invocar a simpatia, particularmente dos adolescentes.

O personagem principal, Seita, olha diretamente para o público por duas vezes. No começo e no final. Isso implica que ele pode, de fato, nos ver e está contando a sua estória.

Veja abaixo o link para o filme:

Nenhum comentário:

Postar um comentário