terça-feira, 19 de julho de 2022

Partner (Bernardo Bertolucci, 1968)

Meados da década de 60 foi um período em particular de muitos acontecimentos históricos, culturais, artísticos e políticos. Havia a Guerra no Vietnã, a Guerra Fria, protestos em muitos países, um contra De Gaulle, golpes militares na América Latina, o black power, o women´s lib, a liberação sexual e o uso de drogas como uma forma de escape dos jovens.

Esse pano de fundo certamente influenciou Bernardo Bertolucci a fazer esse filme.

O filme é baseado em “O Duplo” de Dostoievsky e que Bernardo Bertolucci (creio que este seja seu terceiro filme) coloca em contexto atual na Itália. 

Jacob é um jovem estudante de Arte, tentando criar uma peça que quebre conceitos e apresente novas visões artísticas, mas ele está atrapalhado consigo mesmo e com a vida ao seu redor. Tudo parece sufocá-lo ou bloqueá-lo.

De repente, uma segunda versão dele próprio – o duplo Jacob, ou seu doppelganger, aparece para ele e tenta fazê-lo sair da sua concha, ser audacioso, criar material revolucionário com seus companheiros e desafiar o status-quo político do seu tempo. O encorajamento que o original Jacob precisava é um ponto decisivo, onde ele se liberta do comum, da rotina. Ele coloca pontos firmes em sua relação com uma garota e ele se torna mais engajado com sua arte e apresenta aos seus colegas que ideia eles devem colocar em prática, se fazer uma peça ou um filme, que possa mudar o sistema, filmando à maneira de Godard.

Elenco: Pierre Clémenti como Jacob 1 e 2, Tina Aumont, como a garota vendedora, Sergio Tofano como Professor Petrushka e Stefania Sandrelli como Clara.

Trilha Sonora de Ennio Morricone.

Legendas em Inglês e Português.

Veja o filme por este link: https://youtu.be/8cvuo7u1lP8


The film has its basis on Dostoyesvsky's "The Double" and what Bertolucci does is put into his own current context in Italy. Jacob is a young art student trying to develop a play that breaks concepts, presents new artistic views but he's too stranded within himself or the life around him. everything seems to suffocate him or block him. Suddenly, a second version of himself - the double Jacob - appears to him trying to make him come out of his shell, be bold, create his revolutionary work with his mates, and challenge the political status quo of his era. The encouragement the original Jacob needed is a turning point where he frees himself from the ordinary, the routine; dares to put firm terms into his relationship with a girl; and allows him to be more engaged with his art and adequally present to his colleagues what's the real idea they must put into practice either if doing a play or a movie that can change the game, challenge the system whether making a film about everything, shoot it as you like it or to be like Godard (that's the part that kills me a little, since Bernardo is "revealing" the idol behind the idea. If you look at "Partner." you'll find that it rings more like Godard than Bertolucci); or you can cause commotions, blackouts, stop a whole city in order to crash the system and allow people to see that there's still love and freedom outside of leaders telling us what to do.

Stars: Pierre Clémenti as Jacob 1 and 2, Tina Aumont, as a Salesgirl, Sergio Tofano as Professor Petrushka and Stefania Sandrelli as Clara.

Music by Ennio Morricone.

Subs in English and Portuguese

Link for the film here: https://youtu.be/8cvuo7u1lP8


Nenhum comentário:

Postar um comentário