sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Cadaveri Eccelenti (Cadáveres Ilustres), de Francesco Rosi (1976)

Um detetive, Inspetor Rogas, vivido por Lino Ventura, é designado para investigar os misteriosos assassinatos de alguns juízes da Suprema Corte. 

Durante a investigação, ele descobre um complô, que envolve o partido comunista italiano.

O filme lida com um assassino desconhecido, cujas vítimas são juízes, procuradores públicos e magistrados.

O diretor Rosi eleva o crime de assassinato a uma dimensão cataclísmica, dentro da qual um moderna sociedade industrial é arrastada à beira de um colapso.

Mostra as fraquezas das estruturas sociais e a fragilidade de todo o governo.

O país, em que se situa o caso, não é especificado no filme, mas pode representar qualquer nação como estando à beira da anarquia.

A abertura assustadora do filme mostra o Convento de Capuccinos de Palermo, com sua cripta de 8.000 corpos, alguns mumificados e outros se deteriorando nos corredores subterrâneos.

Dirigido por Francesco Rosi e estrelado por Lino Ventura, Tino Carraro como Chefe de Polícia, Renato Salvatori como Comissário de Polícia, Fernando Rey como Ministro da Segurança, Max von Sidow como Presidente da Suprema Corte e Maria Carta como Madame Cres.

Produção de Alberto Grimaldi. Filme baseado em livro de Leonardo Sciascia. E trilha sonora de Piero Piccioni.

Segue link abaixo para ver o filme:

https://1drv.ms/v/s!AsG-jsm3UF0akQGNHbXS5BG787kZ?e=F0D6wB

Nenhum comentário:

Postar um comentário