quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Natalie Dormer, Mel Gibson e Sean Penn em O Professor e o Louco

Natalie Dormer, (a Ana Bolena de Tudors e, mais recentemente, Margaery Tyrell de Games of Thrones) vai se juntar a Mel Gibson e Sean Penn no filme "The Professor and the Madman", que literalmente seria O Professor e o Louco. O filme ainda está em pré produção. Não se sabe qual será o papel a ser interpretado por Natalie

O filme é baseado no livro de Simon Winchester sobre o criador do Dicionário de Inglês Oxford. O livro pode ser encontrado aqui por apenas R$17,90. https://www.amazon.com.br/O-Professor-e-Louco/dp/8535915532/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1472748289&sr=8-1&keywords=o+professor+e+o+louco

Mel atua no filme como protagonista e também como produtor. Tem sido um grande projeto de Gibson desde 1998. E nada mais nada menos que John Boorman colaborando no roteiro. A direção ficará a cargo de Farhad Safinia, que roteirizou o filme Apocalypto (2006) para Mel Gibson dirigir.

Gibson vai interpretar o professor James Murray, que em 1857, começou a compilar o famoso dicionário, a pedido da Universidade de Oxford. 

Era esperado levar o tempo de 10 anos para concluir e cerca de 7.000 páginas em 4 volumes. Ao final, acabou sendo publicado em 1928 com 12 volumes e 414.825 palavras.

Sean Penn entra na história como o Louco, ou melhor, Dr. William Chester Minor. Ele fora um cirurgião do exército americano e contribuiu com 10.000 verbetes no dicionário. Nesse tempo, ele estava internado em um asilo de loucos por ter cometido um assassinato. Como William foi julgado insano pela morte, ele acabou sendo internado no asilo e podendo ler e comprar livros. Foi através de seus livreiros em Oxford, que ele ficou sabendo sobre os voluntários para ajudar na criação do Dicionário.

O professor James Murray, sabendo a respeito de Minor, o visitou em 1891. Em 1899, Murray elogiou a enorme contribuição de Minor para o dicionário. A saúde de Minor decaiu em 1902, devido aos delírios de que era abduzido à noite de seu quarto e levado a lugares longes como Istambul e forçado a cometer atos sexuais com crianças Sua saúde continuou a piorar e depois da ajuda de Murray, Minor foi libertado em 1910 sob as ordens do então secretário do Interior, Winston Churchill. Foi deportado para os EUA e lá foi diagnosticado com demência precoce. Acabou falecendo em 1920, ainda cinco anos depois de Murray.

As câmeras começam a rodar neste mês de Setembro.


Fonte: thewrap.com; wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.