sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Edward Albee falece aos 88 anos - Autor de ‘Quem tem medo de Virgínia Woolf?’

Edward Albee, dramaturgo por detrás de algumas das mais importantes e pioneiras obras do teatro americano e cuja obra "Quem tem medo de Virgínia Woolf?" foi esnobada pelo comitê do Prêmio Pulitzer.

Nascido em Washington, D.C. em 1928, Albee foi adotado por Rex Albee, filho de Edward Franklin Albee II, fundador da companhia Keith-Albee-Orpheum, que foi assumida por Joseph P. Kennedy, depois vendida para a RCA e transformada no estúdio de cinema RKO.

Albee teve uma infância difícil, como depois ele recordaria, divergindo muito dos seus pais adotivos, que segundo ele, desaprovavam sua ambição de se tornar um escritor, em vez de um homem de negócios. Expulso de vários escolas secundárias, antes de receber um diploma do 2º grau. Albee passou um ano no Trinity College antes de ser expulso. Ele se mudou para Greenwich Village em Nova York logo depois, onde ele arrumou vários trabalhos, enquanto aprendia a escrever peças.

Com sua carreira de mais de 50 anos, Albee pôs à frente a arte do teatro americano com suas sinceras análises da condição humana, e mais de uma vez cortejou a controvérsia pelos francos diálogos e temas que desafiavam as morais tradicionais. Seu primeira peça, The Zoo Story, veio em 1958 e ganhou um Prêmio Obie em 1960. Mas suas próximas peças foram polarizantes e frequentemente
criticadas negativamente por adotar o Teatro do Absurdo.

Contudo, a reputação e carreira de Albee foram asseguradas em 1962 com a estréia de "Quem tem medo de Virgínia Woolf? Foi uma sensação de imediato. Woolf ganhou o Tony como melhor peça, assim como o de melhor ator e atriz em 1963. Depois, foi selecionado para o Prêmio Pulitzer de 1963 por peça dramática. Albee foi verdadeiramente roubado dessa honra, pois o comitê do Pulitzer objetou sua peça pelo seu conteúdo de profanidades e sexo. Nesse ano, acabou não havendo prêmio para drama.

Burton e Elizabeth  em primeiro plano
Mas isso não afetou a grande aclamação da peça. Depois, foi adaptada para o cinema por Mike Nichols em 1966, recebendo várias nomeações ao Oscar, sendo que Elizabeh Taylor ganhou de melhor atriz e Sandy Dennis como atriz coadjuvante, além de outros.

Mais adiante, Albee ganhou três Prêmios Pulitzer por drama com A Delicate Balance (1967), Seascape (1975) e Three Tall Women (1994). Ele ainda receberia mais dois Tonys com The Goat or Who is Sylvia? como melhor peça de 2002, e ele mesmo recebendo em 2005 um Tony especial pela sua obra.

Albee também quebrou barreiras ao se declarar abertamente que era gay, desde muito cedo em sua vida. Seu parceiro de longa data, o escultor Jonathan Thomas, morreu em 2005.




Fonte: Deadline 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.