sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Um Toque de Classe (A Touch of Class), de Melvin Frank (1973)

Com Glenda Jackson como Vickie Allessio e George Segal como Steve Blackburn.

Steve mexe com negócios de seguro, é casado e tem duas crianças. Vickie Allessio, um autodenominada 'ladra' de design para uma casa de moda, é uma divorciada recente com duas crianças também. Steve e Vickie se encontram em várias situações no dia a dia de suas vidas em Londres, antes de saberem quem é quem. Algo que se adequa bem a ambos, quando finalmente se encontram oficialmente. Steve quer ter um caso com ela. Ele tem tido casos, toda vez que sua esposa está fora e que é o caso, pois ela está nos Estados Unidos visitando os pais dela. Vickie, por sua vez, aceita ter um caso livre, sem amarras, com ele, sob circunstâncias específicas, isto é, desde que seja um pequeno e elegante caso de curto prazo, com um toque de classe. Ou seja, sem hotéis baratos e preferencialmente um fim de semana longe e em um lugar menos frio. Depois de conseguir uma viagem para Málaga na Espanha, Steve convence Vickie a mudar os planos....

Este é uma comédia charmosa daquelas que não são mais feitas hoje em dia, porque os valores, as ideias mudaram do que é e o que não é moral. O roteiro (em que o próprio diretor do filme assina como co-roteirista) tem ótimos diálogos e a vida emocional do filme é complexa. Para o mundo de hoje, da moralidade preta e branca, este filme não será entendido. Não é sobre libertinagem ou traição de marido e mulher. É sobre amor inesperado e sua complicações. O público de hoje não vai entender, mas para a geração para a qual esse filme foi feito, ele ainda toca o coração.

Havia rumores de que o Oscar Melhor Atriz iria para Marsha Mason por "Licença para amar até a meia-noite" ou Ellen Burstyn por "O Exorcista", pois eram as favoritas. Mas acabou indo para Glenda Jackson. Ela já havia feito uma minissérie muito premiada como Elizabeth I, em "Elizabeth R", de 1971. Talvez isso tenha aumentando suas chances. Glenda não estava na cerimônia do Oscar e o diretor Melvin Frank recebeu o prêmio por ela.

O filme preto e branco na TV, que Glenda e George estão assistindo e chorando, é "Desencanto", de David Lean (1945). Nesse filme, os personagens principais (ambos casados, mas não entre si) estão também tendo um caso. Esse filme de David Lean já foi publicado uma vez em um dos meus canais no YouTube.

Para ver Glenda Jackson e George Segal, clique no link logo abaixo:

https://1drv.ms/v/s!AsG-jsm3UF0agRTpY2XVIp8n9izq?e=Ro4ZjI


5 comentários:

  1. Publicação desta obra prova o motivo deste blog ser o cara dos filmes raros e merece respeito.
    Novamente parabéns pelo esforço! E muito obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Estou tentando achar legendas em PT-BR para o The Late Show, mas está um pouco difícil. Consegui obter a minissérie "Elizabeth R", de 6 episódios com a Glenda Jackson. Sou um fã dessa minissérie há algum tempo. Estou preparando e, em breve, estará aqui no blog.

      Excluir
    2. Oi Valdemir, beleza?
      Um amigo me indicou seu blog e estou impressionado por sua dedicação em acha filmes raros.
      Pode me ajudar com um filme difícil de achar chamado Não Durma Nervoso de 1990 com o Danny Glover.

      Abraço

      Excluir
    3. Olá, Roger. Posso conseguir sim, mas vejo que só tem legendas em inglês e talvez uma espanhol.

      Excluir
  2. Bem se você não conseguir achar a legendas em português deixa pra lá e um dia a gente consegue.

    ResponderExcluir