quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Jejum de Amor (His Girl Friday), de Howard Hawks (1940)

Cary Grant e Rosalind Russell estrelam essa comédia de Howard Hawks, um remake de "The Front Page". Com roteiro de Charles Lederer e baseado na peça "The Front Page" (A Primeira Página).

Grant faz o papel do editor de jornal, Walter Johnson, e Rosalind é a jornalista Hildy Johnson, a ex-esposa de Walter. Ela está tentando se casar novamente, se mudar de cidade e sair do negócio de jornais, mas Walter não quer saber disso. Ele tenta convencê-la a ajudá-lo em um caso de pena de morte e, para isso, ele se certifica que o noivo dela (Ralph Bellamy) sofra uma série de acidentes - prisão por roubar um relógio, prisão por falsificação, etc. (Foto com os três abaixo:  Ralph Bellamy, Cary Grant e Rosalind Russell). Isso tudo acontece enquanto Hildy entrevista Earl Williams, o homem que vai ser enforcado no dia seguinte. O resto da trama é só assistindo.

Estima-se que a velocidade média de diálogo em cena na maioria dos filmes é de 90 palavras por minuto. Neste filme, foi cronometrado em 240 palavras por minuto. Você tem que prestar atenção nos diálogos, porque são rápidos, mas muito inteligentes.

O tempo de filmagem passou sete dias além do estimado. A demora se deveu à complexidade da filmagem e do diálogo super rápido, que foi cuidadosamente sincronizado com o dia a dia de um jornal e movimentos. A cena do restaurante demorou quatro dias para ser filmada. A programação original era de apenas 2 dias. Para capturar bem o som dos diálogos, o diretor Howard Hawks decidiu usar múltiplos microfones em vez daquele microfone pendurado por cima. O técnico de som teve que instalar até 35 dispositivos em certas cenas.

Rosalind Russell estava insegura durante os primeiros dias de filmagem, sabendo que ele não tinha sido a primeira das escolhas para o papel. E para piorar as coisas, o diretor assistia suas cenas com Cary Grant, sem fazer qualquer comentário. Ela expressou sua frustração com Grant, que a aconselhou. "Se ele não estiver gostando, ele vai te dizer." Quando ela perguntou a Hawks o que ele estava achando do trabalho dela, ele disse. "Continue a levá-lo para todos os lados, do modo que está fazendo." Isso foi suficiente para tranquilizá-la. Foto abaixo tem Rosalind com Cary e o diretor Howard Hawks.  

O título deste filme tem o título alternativo de Uma Secretária Muito Especial. Mas o original "His Girl Friday" é uma alusão ao Sexta-Feira do clássico Robinson Crusoé, de Daniel Defoe. Sexta-feira é um ou neste caso uma assistente que desempenha uma variedade de tarefas.

Na peça, em que o filme foi baseado, o papel de Hildy era feito por um homem. Quando o diretor Hawks planejou adaptar a peça para filme, ele ia escalar um homem. Enquanto estava vendo testes de atores, uma secretária iria ler as linhas do diálogo, que pertenciam a Hildy. Hawks gostou tanto das palavras vindo de uma mulher, que ele decidiu reescrever o script para uma mulher. Na versão de Billy Wilder de 1974, o papel de Hildy é feito por um homem, Jack Lemmon.

Jean Arthur era a primeira escolha para fazer Hildy. Entre outras atrizes que desistiram do papel foram Carole Lombard, Ginger Rogers, Claudette Colbert e Irene Dunne. Howard Hawks queria Carole Lombard para fazer o papel, mas como ela havia saído de um contrato do estúdio e ser freelance, ela seria cara demais.

A produção da Broadway de "The Front Page" (fonte para este filme) estreou no Teatro de Times Square em 14 de agosto de 1929 e teve 276 apresentações.

Segue link do filme abaixo com alta resolução e legendas:

https://1drv.ms/v/s!AsG-jsm3UF0agRMkCw_savpUocP5?e=w6nRgp


Nenhum comentário:

Postar um comentário