domingo, 18 de novembro de 2012

O Homem que não vendeu sua Alma

Este é o título do filme no Brasil para "A Man for all Seasons". Uma tradução literal seria Um homem para todas as ocasiões, mas não venderia muito como o título definido.


A história acontece no século 16, na Inglaterra. Mas homens como Sir Thomas More, que ama a vida, mas tem a fibra moral de ceder suas vidas pelos princípios, são encontrados em todos os séculos. Concentrando nos últimos sete anos da sua vida , o chanceler do reino de Henrique VIII, e sua disputa entre ele e rei, e a determinação deste para romper com Roma, a fim de que ele pudesse divorciar-se da esposa atual e casar-se de novo, e a firmeza católica de More de ir contra tal heresia. More renuncia ao cargo de chanceler, esperando viver calmamente como um cidadão comum. Mas, Henrique não iria desistir tão fácil....

Curiosidades:

  • Orson Welles usou uma cópia exata do selo oficial do Cardeal Wolsey, assim como um autêntico pergaminho de pele de carneiro e pena  de ave para escrever.

  • Richard Burton declinou do papel de Thomas More.

  • O filme ganhou vários Oscars de 1966, entre os quais o de melhor filme, melhor diretor e melhor ator (Paul Scofield).

  • Caminhões de isopor foram pedidos para fazer a simulação de neve na paisagem. Logo que foi entregue, a neve verdadeira começou a cair.

  • Vanessa Redgrave recusou ser paga pelo seu papel pequeno de Ana Bolena.

  • Os produtores originalmente queriam Laurence Olivier como Thomas More e Alec Quiness como Wolsey, mas o diretor Fred Zinnemann insistiu com Paul Scofield e Orson Welles  nos papeis.

  • A peça original de teatro foi primeiramente montada em 21/11/1961 e houve 637 apresentações, estreladas por Paul Scofield.

  • Paul Scofield ganhou o Prêmio Tony de 1962 (Teatro) de ator pelo O Homem que não vendeu sua alma” e recriou seu papel no filme.

  • Segundo Orson Welles, ele tirou o diretor Zinnemann do set e ele próprio dirigiu as suas cenas.

  • Filmado em um período de 12 semanas.

  • As cenas do julgamento e execução são baseadas muito proximamente em dados testemunhais, publicados anonimamente  em 1535.

Falhas de filmagem:

  • No final do filme, Thomas More pega uma flor de uma árvore chamada Aesculus hippocastanum, uma árvore que apareceu na Europa somente depois no século 17, introduzida pelos turcos.

  • Quando Thomas entre na sala para responder às acusações diante do secretário Cromwell, um candelabro com luzes elétricas é visível no cenário de fundo.

  • Na cena onde o Rei vai à casa de More pela primeira vez, vemos um labrador retriever amarelo correndo. Contudo, o cachorro com estas características que associamos com a raça labrador e conforme foi mostrada no filme, ainda não havia sido criada.

  • Quando Henrique deixa a casa de More, ele indica por duas vezes que são oito horas. As sombras dos personagens entre ele dizer isso e sua saída efetiva são muito breves, fazendo aparecer estar perto mesmo era do meio dia.

SEGUE ABAIXO LINK DO FILME COM LEGENDAS EM PORTUGUÊS. DESTA VEZ, AS LEGENDAS NÃO FORAM TRADUZIDAS POR MIM E OBTIDAS DA INTERNET.
https://rapidshare.com/files/3894061229/A%20man%20for%20all%20seasons%20(DivX)_arc.avi






sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Les Misérables (1935)

Depois de um pouco de atraso, estou colocando abaixo o link no Twitter do filme Les Misérables (Os Miseráveis), baseado no livro homônimo de Victor Hugo.

Para mim, esta é a melhor versão para o cinema.

O elenco é superstar: nada mais, nada menos que Fredric March, Charles Laughton e Cedric Hardwicke.
Fredric March desempenha o papel principal, Jean Valjean.
Charles Laughton o do Inspetor Javert. E Cedric faz o papel do Bispo Bienvenu.

A fotografia, ou a cinematografia como denominam hoje, é do cultuado Gregg Toland. O mesmo de Cidadão Kane. Percebam as sombras que ele faz refletir nos atores.
A direção é de Richard Boleslawski, que teve carreira curta no cinema, morrendo aos 47 anos, dois anos depois da conclusão deste filme.

Algumas curiosidades: A menina que faz o papel da pequena Cosette, foi a atriz Marilyn Knowlden, que está viva até hoje, com 86 anos.
Fredric March também faz um outro papel no filme: o do mendigo Champmathieu, que é julgado na corte como se fosse o Jean Valjean.

O link (via Dropbox) está no Twitter (@valfernandes).
Se houver algum problema, avise-me nos comentários deste post.

P.S. - Já estou finalizando Tempestade em Washington (Advise and Consent) para ser postado no blog em alguns dias. Charles Laughton também estará nesse filme.

E, para não deixar de falar,  continuamos com a mediocridade do canal TCM, que deveria ser escrito em letras minúsculas, tal a pobreza e repetição em sua programação.

Acabo de assistir no TCM o filme o Homem do Terno Cinzento de 1956, com Gregory Peck e a dublagem estava com som horrível. Filmes clássicos em que a dublagem estivesse desgastada com o tempo, deveriam ser redubladas. Como cuidam mal de grandes obras.


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Novos Filmes em Setembro!

Em breve, estarei postando dois novos filmes legendados em Português.
1. Os Miseráveis, versão de 1935, com Charles Laughton e Fredrich March;
Vou colocar mais detalhes sobre este filme no post.

2. Tempestade sobre Washington (Advise & Consent), de 1961, com grande elenco, conforme pode ser visto na figura ao lado.
Vou fornecer mais detalhes em breve.
Serve bem como pano de fundo para as eleições americanas de 2012,
embora lide especificamente sob a nomeação de um Secretário de Estado pelo Presidente.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Have Gun Will Travel - Paladino - 2ª Temporada

Selecionei 10 dos melhores episódios da 2ª temporada de Paladino, conforme o site hgwt.com.
Assim que eu conseguir encontrar novas legendas em inglês irei traduzir e colocar no site, pois a que eu encontrei estavam com problemas.
Pela imagem ao lado, dá para perceber que a trilha da série foi feita nada mais nada menos que por Bernard Herrmann, autor de várias trilhas para Hitchcok]ck e para o filme Taxi Driver.

Aproveitando este post, fiquei sabendo que David Mamet está desenvolvendo uma nova versão para Have Gun Will Travel para a rede de TV que primeiro apresentou a série original em 1957: a CBS
.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

'Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge' fatura mais de US$ 1 bilhão



Divulgação
Divulgação
O fillme Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge ultrapassou a marca de US$ 1 bilhão nas bilheterias mundiais, tornando-se o 13º filme a conseguir o feito na história. A informação acalma os ânimos dos produtores, que temiam o fracasso em suas metas após um atentado, em pré-estreia do filme, deixar 12 mortos nos EUA.
Com os números, o terceiro episódio da trilogia ultrapassa também as bilheterias de seus antecessores, Batman Begins e Batman: O Cavaleiro das Trevas. Enquanto o último lançamento fez US$ 1,005 bilhão em seis semanas, no mesmo período o antecessor fez US$ 1,003 bilhão.

Por enquanto, o filme ocupa o 12º lugar entre as maiores bilheterias de todos os tempos. Apesar disso, segundo o Hollywood Reporter, o segundo episódio foi mais bem sucedido nos cinemas americanos, conseguindo uma marca de US$ 533 milhões faturados no país. O terceiro filme, por enquanto, arrecadou US$ 431 milhões.
Veja lista com as maiores bilheterias de todos os tempos:
1. Avatar (US$ 2,78 bi)
2. Titanic (US$ 2,18 bi)
3. Os Vingadores (US$ 1,5 bi) 
4. Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2 (US$ 1,32 bi) 
5. Transformers: O Lado Oculto da Lua (US$ 1,12 bi) 
6. O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (US$ 1,11 bi) 
7. Piratas do Caribe - O Baú da Morte (US$ 1,06 bi) 
8. Toy Story 3 (US$ 1,06 bi) 
9. Piratas do Caribe - Navegando em Águas Misteriosas (US$ 1,04 bi) 
10. Star Wars - A Ameaça Fantasma (US$ 1,027 bi)
11. Alice no País das Maravilhas (US$ 1,024 bi) 
12. Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge (US$ 1,005 bi)
13. Batman - O Cavaleiro das Trevas (US$ 1,003 bi)

Fonte: Estadão

Lançamento do último filme da trilogia 'Hobbit' será em 2014



Divulgação
Divulgação
O terceiro filme da trilogia que está por vir de O Hobbit será lançado mundialmente em julho de 2014, afirmou o estúdio que está por trás do empreendimento, e o segundo filme ganhou um novo nome.
The Hobbit: There and Back Again, o terceiro da franquia, chegará aos cinemas no dia 18 de julho de 2014 - apenas sete meses depois do segundo, que acabou de receber um novo título The Hobbit: The Desolation of Smaug, estreia no dia 13 de dezembro de 2013. O títuloThere and Back Againoriginalmente era do segundo filme.
O primeiro da franquia, The Hobbit: An Unexpected Journey, estrelando o ator britânico Martin Freeman como Bilbo Baggins, já tem estreia marcada para o dia 14 de dezembro deste ano.
O diretor Peter Jackson, os estúdios Warner Bros. e New Line Cinema, e a MGM anunciaram em julho que a adaptação em 3D do clássico romance de J.R.R. Tolkien seria dividido em três filmes, ao invés de apenas dois previstos originalmente.
Fonte: O Estado de São Paulo
Executivos da Warner Bros. acreditavam que o terceiro filme da trilogia seria um bom lançamento para o verão - o período mais lucrativo para a indústria de filmes e a plataforma de lançamento para os sucessos de ação.
"Nós queríamos ter uma distância menor entre o segundo e o terceiro filme da trilogia do "Hobbit". Lançar em julho nos permite não apenas ter uma ótima estreia para o verão, como também os fãs terão de esperar menos tempo para ver o final desta aventura épica", disse o presidente da distribuição doméstica da Warner Bros., Dan Fellman, em um comunicado.
O Hobbit é o prólogo da fantasia épica de Tolkien O Senhor dos Anéis, que Jackson transformou em uma sequência vencedora de três Oscar há cerca de dez anos.

sábado, 18 de agosto de 2012

Padre Brown - Filme de 1954 com Alec Guiness

Padre Brown é um personagem fictício , criado pelo novelista inglês G. K. Chesterton, que aparece em 52 contos, e que depois foram compilados em cinco livros. Chesterton baseou-se no Padre John O´Connor (1870-1952) , um padre que se envolveu na conversão de Chesterton para o Catolicismo e 1922.
O filme, que estamos colocando no blog, é de 1954 chamado de Padre Brown (Father Brown), teve um grande elenco com  Sir Alec Guiness interpretando o papel do padre e esse filme é considerado um clássico, mas infelizmente pouco exibido na TV. Talvez seja pelo preconceito com filmes P&B. Infelizmente, as pessoas hoje estão menos interessadas em conteúdo e mais em efeitos especiais. Este filme foi baseado na primeira estória de Chesterton, chamada “The Blue Cross”, A Cruz Azul. Com a experiência de Guiness nesse filme, acabou levando ele para a conversão ao Catolicismo.
O filme tem mais de 900MB e está hospedado no Rapidshare, cujo link deverá ser clicado para poder baixar o filme.
A oportuna lembrança, a ser reconhecida para que eu fizesse a tradução das legendas, foi de Alexandre.
Na décado de 70, Kenneth More estrelou uma série de TV homônima do Padre Brown, com 13 episódios. Já tenho todos os vídeos dessa série, mas até o momento só consegui as legendas em holandês. Por enquanto, fica em stand-by até conseguir as legendas em Inglês.
O filme é realmente uma delícia.
Caso haja problemas com o download, me avisem nos comentários deste post.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Novo Episódio de Paladino (Have Gun Will Travel)

 Segue o link de mais um episódio legendado pelo nosso site da 1ª temporada de Paladino : A Longa Noite, de 16/11/1957. Paladino e dois outros com roupas escuras são presos por um poderoso rancheiro. São informados de que, a menos que um deles confesse o assassinato da esposa dele, todos os três serão enforcados. É uma estória diferente e meio inusitada, do padrão da série. O vídeo acima é apenas ilustrativo. O que vale é o link com o episódio completo legendado. A senha para o link é : paladino. E eis o link: http://bit.ly/MiUsY3

Mini- Séries Brasileiras

A Globo e a Record poderiam ser mais criativas e produzir mini-séries com temas nacionais já esquecidos, mas que renderiam bons argumentos.
Que tal uma mini-série sobre a Guerra do Paraguai, a Invasão Holandesa , a Revolução de 1932, ou até mesmo Nos Tempos do Segundo Império (D.Pedro II e Princesa Isabel)? Temos tantos fatos históricos para serem retratados pela televisão e temos que ficar com Gabriela e Rei Davi. Valorizamos muito pouco nossa história, ou melhor o brasileiro, em geral, valoriza pouco seu país, preferindo dar mais valor ao que vem de fora. Estudamos História do Brasil nas escolas para nada?
A própria Globo teve momentos felizes quando passou mini-séries sobre JK, Chiquinha Gonzaga, Primo Basílio, o Tempo e Vento (ao lado).
A Record poderia muito bem encostar essa A Fazenda e pensar diferente. Ela não quer superar a Globo? Agora é a hora, pois a Globo está em baixa.
Só tenho esperança que estas duas redes possam produzir algo neste sentido, pois nas demais, não vejo futuro algum.

Não haverá outra como Marilyn Monroe

Billy Wilder que a dirigiu em dois de seus melhores filmes - O Pecado Mora ao Lado e Quanto Mais Quente Melhor -, dizia que Marilyn Monroe sabia criar o inferno num set de filmagem. Vivia sempre atrasada, esquecia o texto, tinha flutuações de humor. Uma simples cena de Quanto Mais Quente Melhorteve de ser repetida 50 vezes. E daí, perguntava o próprio Wilder? Na tela, Marilyn nunca é menos que esplendorosa. Um ícone de sexualidade. MM já era mito quando morreu, sozinha, em 5 de agosto de 1962, de uma dose excessiva de barbitúricos. Há controvérsia se foi um simples acidente, se quis se matar e até se foi assassinada. Marilyn estaria tendo um envolvimento com o presidente John Kennedy, já se havia envolvido com gângsteres e isso criava um problema para a Casa Branca.

Completam-se no domingo 50 anos da morte de Marilyn Monroe. O fato de ela haver morrido aos 36 anos, e em plena exuberância, certamente contribuiu para a permanência do mito. O público nunca teve outra imagem de Marilyn para cotejar. Pense em Marilyn e ela virá sempre jovem, eternamente bela como Chérie em Nunca Fui Santa, de Joshua Logan, ou Sugar em Quanto Mais Quente Melhor - sacudindo o bumbum em sua primeira cena, quando corre na estação de trens e a câmera segue colada em seu traseiro. Ou então naquele vestido cheio de brilhos (e que ressalta as formas voluptuosas) quando canta Happy Birthday, Mr. President - para John Kennedy. 

É um dos mistérios do cinema. Como símbolo de vida, eterniza a imagem. Mas a própria imagem faz dele um signo de morte, porque ela não muda, repete-se ao infinito. Marilyn, eternamente jovem. É assim que ela ressurge em Quanto Mais Quente Melhor, que reestreia hoje em cópia nova, e também será vista no domingo, na maratona de sete filmes programada pelo canal TCM para lembrar sua morte. E até num pacote de DVDs, uma caixa Marilyn. Um parêntese - curiosa trajetória, a do próprio Billy Wilder. Colaborador de Ernst Lubitsch, de quem foi roteirista, ele se afirmou primeiro no film noir, antes de fazer sua opção pela comédia.


Fonte: LUIZ CARLOS MERTEN - O Estado de S.Paulo

domingo, 3 de junho de 2012

Os Persuaders

Esta série estrelada por Roger Moore e Tony Curtis de 1971 foi uma das mais charmosas da época por vários motivos: a abertura, o linguajar usado principalmente pelo Tony, o charme e carisma dos atores e a trilha sonora (feita por John Barry, o mesmo de 007).
A nossa chata da TCM não há meios de colocar novas boas séries na programação e fica repetindo à exaustão filmes e séries. A TCM é de uma mediocridade e marasmo incríveis.
Desta forma, heroicamente, estou colocando aqui abaixo o link do primeiro episódio, cujas legendas foram traduzidas por mim. Espero que o Roger Moore, ainda vivo, não me persiga por direitos autorais, muito embora já faz quase 40 anos que a série foi exibida. Eu me lembro que aqui no Brasil, eu cheguei a assistir alguns episódios, dublados pela Odil FonoBrasil. Creio que o Tony foi dublado pelo Marcos Miranda, o mesmo de Rhett Butler em O Vento Levou.
Em Persuaders, eles são dois playboys, que são recrutados por um juiz aposentado a fim de resolver casos especiais. O que se antepõe na série é a comicidade do Tony e o esnobismo inglês por parte de Roger. É mais ou menos como a "química" que era usada na dupla Dean Martin e Jerry Lewis.

Link: https://rapidshare.com/files/192831629/The Persuaders - Episódio 1 - Overture.avi

Este é um novo link, atualizado no Rapidshare.
Se o link falhar, mande mensagem nos comentários para eu consertar.

 Trivia: 
  • O carro de Roger Moore é um Aston-Martin DBS 1969 e o do Tony uma Ferrari 246 Dino 1969.
  • Roger escolheu Tony Curtis como seu parceiro. As outras escolhas eram Rock Hudson e Glenn Ford.
  • Roger Moore engordou 10 quilos na série, que ele atribui ao uso de tomar champanhe durante a filmagem.
  • A série teve apenas 24 episódios e ma temporada. Roger acabou aceitando ser o novo 007.
  • Quando Tony Curtis chegou no Aeroposto de Heathrow na Inglaterra, para início das filmagens, foi preso por posse de maconha. Os produtores  acabaram livrando ele desta enrascada. Tony vivia reclamando com Roger sobre o hábito de fumar cigarros, mas Tony não usava a mesma ética para os baseados.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Príncipe Namor em 2014 !

Namor sempre foi, junto com o Homem de Ferro, um dos meus super herois Marvel preferidos da TV, no tempo da série de Grantray-Lawrence de 1966, que assisti no Brasil na década de 70, juntamente com Hulk, Homem de Ferro e Capitão América.
Como agora estão produzindo filmes de super herois, vai chegar a vez de Namor. É o que informa o site IMDB. Está sendo desenvolvido o filme Submariner. Nos EUA, ele era chamado de Namor, the Submariner. Aqui, no Brasil, fico conhecido como Namor, o Príncipe Submarino. Vejam o pequeno clip dele, mas descontem os efeitos especiais da década de 60.
Como a previsão ainda está longe, resta torcer para que realmente saia dos planos.

sábado, 19 de maio de 2012

TCM continua a mesma!

A mesma de sempre. Repetindo filmes exaustivamente. É a TNT dos filmes clássicos. Está muito ruim. Nota 3, no máximo.
Acho que o acervo que a TCM coloca na programação, cabe dentro do lavabo da minha casa. Será que ela não tem recursos para adquirir mais filmes e séries clássicas?
Não há um canal de comunicação para reclamar desse pessoal, infelizmente.
O Telecine Cult ainda passa alguns filmes clássicos, mas este canal mistura filmes absolutamente não clássicos dentro da programação. Creio que é para preencher espaço.
Falta dinheiro ou boa vontade de fazer uma grande programação???

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Lista de Atores Gay

Atores gays declarados, bem, nem todos eles. Alguns já morreram, outros são bi-sexuais... Isto não é uma lista para insultar a preferência sexual deles. É apenas para lembrar de alguns (nem todos) atores extremamente talentosos. Vários deles, nesta lista, foram uma verdadeira surpresa para mim. 
Veja lista completa  neste link: http://www.imdb.com/list/yUaU_QDosLA/

Fonte: IMDB

terça-feira, 10 de abril de 2012

Homem de Ferro 3

A estreia de os Vingadores está chegando, mas a Marvel já está preparando-se para iniciar a produção de Homem de Ferro 3. Não se sabe muito sobre a nova estória,mas a Marvel o diretor Shane Black parecem ter concordado com o novo vilão. A revista Variety informa que Ben Kingsley está em negociação final para ter o papel de antagonista no terceiro filme. Embora o diretor Jon Favreau (de HdF1 e 2) tinha escolhido Mandarim como o vilão para o terceiro, informantes aparentemente negaram que Kingsley estaria sendo o brilhante e rico cientista chinês. Então, o que ele vai ser? Os fãs da série já há muito tempo esperam ver o Mandarim retratado no cinema. Veja mais sobre ele aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mandarim_(Marvel_Comics)


Fonte: Imdb

domingo, 18 de março de 2012

Mary Tyler Moore - Temporada 1, Episódio 2


Estou colocando o link abaixo para download (senha: mary) do 2º episódio da 1ª temporada da série Mary Tyler Moore. Agradeço ao Ramaile (ramaile.blogspot.com.br) pelo disponibilização do vídeo. É mais um trabalho em equipe do grupo ASFC. 


Já que a TV aberta continua fraquíssima e a TV paga na área de filmes e séries clássicas é muito limitada, muitas vezes irritante pela repetição, o trabalho deste grupo vai ao encontro do desejo de muitos fãs, principalmente da ala dos baby-boomers

Espero colocar mais além do Paladino e da Mary.

sábado, 17 de março de 2012

Segue mais um episódio de Paladino. Agora é o 4º da primeira temporada: A Quarentena Winchester. Nesse, nosso ídolo Paladino chegue de carruagem, ao lado de bela mulher, a cidade, onde depara com uma briga entre dois homens, entre eles, um filho de índio, que possui uma terra onde cria gado e estes estão vitimados por uma doença e vitimando animais de um grande influente da cidade. É um episódio acima da média, mas não um dos top que já do nosso heroi em negro. Destaque para Anthony Caruso, como o índio Joseph Whitehorse. Caruso faleceu em 2003, com 86 anos.
Enquanto a TCM continua com sua mesmice, cabe a nós, membros da virtual ASFC, divulgar estas relíquias, como Paladino, Mary Tyler Moore, entre outras, que estão esquecidas pelo canal, que, nada mais é, que uma TNT dos Clássicos. Ou seja, da-lhe repetição! Parece que uma esteira de malas em aeroporto, sua mala chega, você vê e não pega, ela vai embora, mas não se desespere, daqui a alguns minutos, ela volta novamente. Já estou cansado de ver Pretty Woman, Apocalypse Now, como exemplo. Clássicos são clássicos, mas repetir à exaustão, enjoa.
Segue o link para o download do episódio. Richard Boone, onde estiver, veja você aqui de novo,em mais uma homenagem.

https://rapidshare.com/files/1826414197/Paladino_EP4T1_arc.rar

Se o link ou algo mais não funcionar, me avisem. A senha do arquivo comprimido é : paladino.
Use meu e-mail: valdemir.fernandes@gmail.com , para entrar em contato comigo, caso o link tenha sido desativado pelo RapidShare.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Mary Tyler Moore Show

No ano em que Mary Tyler Moore irá receber um prêmio do Screen Actors Guild Life Achievement (29/01/2012) em Los Angeles, vou fazer uma pequena homenagem a ela com sua pequena biografia e, dentro de mais alguns dias, vou colocar neste site, legendado por mim, o 1º episódio do famoso seriado Mary Tyler Moore Show, ums dos que marcou minha juventude e não é por menos que está na lista dos 50 melhores shows da TV de todos os tempos. Não posso deixar de agradecer o trabalho feito pelo blog do Ramaile para que eu pudesse colocar isto no site.

 Mary Tyler Moore
Mary Tyler Moore, 1,70m de altura, nasceu em Flatbush, Brooklyn,  em 29 de dezembro de 1936, embora a família dela tenha se mudado para Califórnia quando ela tinha oito anos.
Ela conseguiu alguns pequenos papéis na década de 50 onde tirava vantagem de suas belas pernas. Depois, foi escalada em uma das mais respeitadas comédias da história da TV, o Show de Dick Van Dyke (1961), onde Mary interpretava a charmosa esposa do astro, Dick Van Dyke. O show ficou famoso pelos diálogos inteligentes, ganhando vários Emmys.Neste tempo, ela se separou do primeiro marido e depois se casou com o homem da propaganda, e mais tarde executivo de rede de TV, Grant Tinker.
Depois do Show de Dick Van Dyke, Moore se concentrou mais em filmes entre o período do final do show até o começo de Mary Tyler Moore (1970), incluindo o filme Positivamente Millie (1967) e Mudança de Hábito (1969), junto com Elvis Presley.
Após tentar sua sorte em filmes, Moore decidiu voltar, um pouco relutante, para a TV, mas sob suas condições. O resultado foi Mary Tyler Moore, produzido pela MTM Enterprises, uma companhia que ela formou com Grant Tinker e que mais tarde produziu outros programas de TV.
Mary fazia o papel de Mary Richards, que se muda para a cidade de Saint Paul, no estado de Minneapolis, depois de um relacionamento fracassado. Mary acha um emprego na edição de notícias da WJM-TV, cujo programa de notícias é o de menor audiência na cidade e logo faz amizade com colegas e vizinhos. O show foi um sucesso de público e de crítica e ficou por vários anos imbatível no horário de sábado à noite na CBS.
Moore e Tinker estavam determinados desde o começo, a fazer um show com um estilo acima das comédias comuns. Em vez da profusão de piadas, o humor demorava mais para acontecer e ocorria pela interação entre os personagens em situações mais realistas. Foi também um dos primeiros retratos da mulher que é feliz e tem sucesso por conta própria, e não ser simplesmente a mulher dona de casa.
Moore terminou com o show em 1977, enquanto ainda estava no ponto alto, mas foi difícil para ela se livrar da amada personagem de Mary Richards.
Com o tempo, sua capacidade dramática foi reconhecida com o memorável trabalho de Gente como a Gente (1980), A Volta por Cima (1985), e na mini-série Lincoln (1988).
Mary também atuou na Broadway onde ganhou um Tony pelo seu desempenho em Whose Life is it Anyway? (De quem é esta vida afinal?)
Apesar da vida icônica, Mary teve vários problemas pessoais. Ambos seus filhos morreram antes dela, sua irmã Elizabeth morreu de overdose em 1978 e seu irmão de câncer, após tentativa de suicídio assistido, com Mary sendo a assistente. O filho Richie de Mary atirou em si próprio, no que foi oficialmente considerado como um acidente em 1980. Moore fora diagnosticada com diabete ,dependente de insulina, e teve problemas com alcoolismo nos meados da década de 70. Divorciou-se de Tinker em 1981 e está casada com Robert Levine desde 1983. A despeito de que nos créditos iniciais da série onde mostra Mary Tyler Moore jogando um pacote de carne no carrinho de compras, Moore é vegetariana e apoia os direitos dos animais.

Trivia
Grande ativista para os direitos dos animais.
Vegetariana.
Diagnosticada com diabete tipo 1 na idade de 33 anos.
Fundou a MTM Enterprises em 1969 com seu ex-marido Grant Tinker. Vendeu em 1990.
Apareceu na peça da Broadway “Sweet Sue” em 1988 com Lynn Redgrave  de um completo nu Barry Tubb.
Ganhou dois Tonys. Um em 1980 e outro em 1985.
Recebeu uma estrela na calçada da fama de Hollywood em 1992.
Sua irmã, Elizabeth, morreu em 1978 aos 21. Sua morte foi tida como suicídio devido a overdose.
Encontrou seu marido, Robert Levine, quando ela levou sua mãe para o hospital onde ele era médico.
Quebrou a rótula do joelho, quando tropeçou no seu cachorro adotado, Spanky, em 2008.
Seu irmão, John, morreu em 26/12/1991, em Los Angeles, com 47 anos.
Os cigarros Kent eram um dos patrocinadores do show Dick Van Dyke e em várias vezes eles levavam pacotes de cigarros para a equipe e atores. Durante uma entrevista com David Letterman, Mary confessou que não gostava da marca Kent e então ela pegava a sua parte e trocava no mercado para sua marca preferida.
Sua visão decaiu devido a diabete e teve que desistir de seus hobbies: balé e cavalgar.
Ela vai receber o prêmio  Screen Actors Guild Life Achievement em 29 de Janeiro de 2012 em Los Angeles.

Curiosidades sobre o Show

O show  foi originalmente planejado para ser sobre uma mulher divorcidada, mas devido ao fato que o divórcio ainda era um assunto polêmico em 1970, eles mudaram por um relacionamento rompido. E também, a rede de TV tinha receio de que as pessoas iriam pensar que Mary teria se divorciado de Rob Petrie, seu marido no show The Dick Van Dyke, podendo arricar perder a simpatia do público.

A primeira estrofe da canção-tema foi reescrita após a primeira temporada.

A casa de Mary, que aparece nos créditos de abertura, ainda existe em Minneapolis, Minnesota – a cidade na qual o show acontece.

Gavin MacLeod foi quem primeiro fez o teste para o papel de Lou Grant. Edward Asner fez um péssimo teste e insistiu que tivesse uma outra chance.

Depois que saiu da equipe de notícias do WJM, Gordy (papel desempenhado por John Amos) o homem do tempo tornou-se um dono de um talk show de sucesso.

Depois do fim da série, Edward Asner continuou o papel de Lou Grant em uma longa série dramática do mesmo nome.

WJM é a sigla para “Wild” (Selvagem) Jack Monroe. O dono da estação.

Moore usou uma peruca para a primeira temporada, para fazer ela aparecer menos como a Laura Petrie do seu papel em Dick Van Dike. Quando ela deixou de usar, a mudança no estilo do cabelo e uma cor mais clara nunca foi comentada no próprio show.

O dois corredores que passam por Mary no parque durante a sequência de abertura eram os produtores James Brooks e Allan Burns. Também na sequência, o homem de cabelos grisalhos com quem Mary almoça e mais tarde visto andando com ele era o então marido de Mary, Grant Tinker. A mulher que bronqueia com Mary, depois que ela joga o chapéu, era uma residente local, Hazel Frederik.

A gatinha que mia no final dos créditos é uma paródia do leão da MGM. O nome da gatinha era Mimsey, adotada de um abrigo local.Na verdade, a gatinha estava bocejando e como o fotógrafo não conseguiu a cena certa, deixou assim, dublando apenas o som.

Foi oferecido a Jack Cassidy o papel de Ted Baxter. Ele não quis, dizendo que não queria ser coadjuvante de uma mulher. Cassidy depois foi convidado para ser o papel do irmão de Ted.

Muitas vezes, pode-se ouvir o produtor  James L. Brooks rindo no público do estúdio. Ele tinha uma risada distinta como  "hahhh hahhh hahh".

O show foi votado no Guia da TV (TV Guide) na lista dos 50 maiores programas da TV de todos os tempos.
Fonte: IMDB (2012)

domingo, 1 de janeiro de 2012

Paladino - Episódio 3 Temporada 1 - A perseguição no Mojave

Segue outro episódio do Paladino, onde agora ele vai para o deserto do Mojave e lá veremos ele andando de camelo!
A história foi escrita também, mais esse, pelo Gene Roddenberry (Star Trek). Dá para notar que todos os enredos escritos por Gene são diferentes e criativos.
Há grandes atuações, entre elas a de Lawrence Dobkin, fazendo o papel de Billy-Joe. Este ator teve um extensa carreira, embora não seja muito conhecido do público. Morreu com mais de 80 anos.

Tive que "caçar" o episódio na Internet e estava em duas partes. Tive que baixar um programa VirtualDub que faz a vez de juntar os dois pedaços. Para minha alegria, deu tudo certo, conseguindo gravar o AVI em arquivo único.
Depois disso, tentei enviar o arquivo para o aplicativo SendSpace, mas o arquivo era muito grande para ser enviado (upload). Procurei outro na rede e achei vários, mas escolhi (minha mãe mandou bater nesse aqui) o Hotfile. Achei o upload lento e quem puder me indicar outro mais rápido, sou todo ouvidos.
Deu um bom trabalho fazer tudo, visto que para mim é mais difícil traduzir do espanhol que do inglês, tanto que, muitas vezes, eu dou uma espiada no áudio em inglês para conferir. Consegui colocar dois episódios no blog, visto que esta semana foi de final de ano, quando tive mais tempo. Vou fazendo devagar pela semana e no fim da semana, coloco outro, que deve ser o episódio 4: Quarentena Winchester.

Bom, não gostaria de colocar só episódios do Paladino, por isso, estou insistindo que o Ramaile me consiga a série Mary Tyler Moore, na tentativa de agradar o público das mulheres. Eu baixei o episódio  que existe no blog do Ramaile e vem com legendas, mas não dá para assistir com áudio em espanhol.

Segue o link: http://hotfile.com/dl/139420408/af800e8/Paladino_S1E3_-_Perseguio_no_Mojave.avi.html