sexta-feira, 10 de abril de 2020

Week-End à Francesa - (Week end) de Jean-Luc Godard - 1967

Este filme do celebrado diretor francês, Jean-Luc Godard, está entre seus 10 melhores filmes.

Indicado a vários prêmios europeus, o filme conta a estória de um casal que faz uma viagem de carro para a casa dos pais da esposa com intenção de matá-los para ganhar a herança.

O filme mostra o retrato irônico e cruel de Jean-Luc Godard para o apocalipse da civilização ocidental através de acidentes de carro e ganância. Ele marcou um ponto de mudança em sua carreira. Depois deste filme, ele se voltou a um cinema político militante para o resto dos anos 60 e começo dos anos 70, seguindo algumas indicações introduzidas neste filme. Qualquer que seja o enredo, ele é lentamente desconstruído e desmontado durante a duração do filme, com um passeio de fim de semana de um casal burguês e cínico, feito por Mireille Darc e Jean Yanne que acaba se tornando um pesadelo de mortes surrealistas na estrada, briga de classes sociais, assassinato e política, ao passo que eles têm que encarar as consequências cada vez mais caóticas da ambição cega e do desejo por poder.
Lindamente fotografado em cenas longas, a mais famosa delas aquela que mostra um engarrafamento de trânsito, o filme parece defender a revolta do proletariado, até que ao final, a esposa burguesa se envolve com a Frente de Libertação do Sena e Oise, onde o enredo literalmente sublinha o lado canibal da política. Voltando ao tempo, muitos dizem que o filme "Week-End à Francesa", que estreou em 1967, pode ter anunciado os famosos protestos de Maio de 1968 em Paris e ter marcado o início da fase política de Godard. Ele pode ter sentido a mudança dos ventos e aproveitou essa mudança, para achar algo para desenvolver mais sua visão de cinema.

Curiosidades: 

O entretítulo antes da morte do porco lê-se "Thermidor", que é nome do mês, segundo A Revolução Francesa, em que Robespierre foi executado.

O personagem, Saint-Just, feito por Jean-Pierre Léaud, é baseado em Louis Antoine Léon de Saint-Just (1767 - 1794), um revolucionário francês e líder militar, aliado de Robespierre. Ele trabalhou com Robespierre no Comitê de Segurança Pública, se envolvendo com o Reino do Terror e executado no mesmo dia em que Robespierre. O personagem de Léaud recita de Saint Just o  'L'esprit de la Révolution et de la Constitution de la France', um texto fundamental da ideologia revolucionária.

A Facel era uma montadora de carros de 1954 a 1964. O carro deste filme é o modelo Facellia, um carro esportivo cuja versão foi produzida de 1960 a 1963. O Dauphine (que no Brasil se tornou o Gordini) era uma carro fabricado pela Renault, como o sucessor do Renault 4CV e deixou de ser produzido em 1967.

Este filme está incluso no "1001 Filmes que Você Deve Ver Antes de Morrer" de Steven Schneider;

Abaixo segue o link do filme:
https://odobagg-my.sharepoint.com/:v:/g/personal/moegtufwc_od_obagg_com/ERY6gTGbfRRDroKo9NdeI_0Bb1-6L1eIFrclJvBtlH_kbg?e=9shg7b

Nenhum comentário:

Postar um comentário