quarta-feira, 16 de maio de 2018

Como foi o 1º Prêmio da Academia (Oscar)



Na noite de 16 de maio de 1929, quase 90 anos atrás, os membros da Academia, 270 no total, estiveram no salão Blossom do Hotel Roosevelt, em Hollywood, para um jantar de comemoração à apresentação dos prêmios da Academia. Eles jantaram um filé de solha (um peixe parecido com o linguado), frango grelhado, vagens e batatas. E todos eles já sabiam quem eram os vencedores.


Veja o convite para a festa.


Os indicados nunca eram anunciados.

Essa 1ª premiação era para os filmes que estrearam entre 1 de agosto de 1927 e 1 de agosto de 1928. Os membros faziam as indicações iniciais por volta de 15 de agosto de 1928, depois que 25 juízes afunilavam para até 3 dentre os dez melhores finalistas em cada uma das 12 categorias. Um comitê de juízes – um membro de cada uma das cinco classes da Academia – então decidia os vencedores. Em 1929, esses cinco juízes eram Frank Lloyd (diretores), Sid Grauman( produtores), Alec Francis (atores), Tom Geraghty (roteiristas) e A.George Volck (técnicos).

Os vencedores eram escolhidos na sexta, 15 de fevereiro de 1929. Na segunda-feira seguinte, os resultados eram impressos.


A apresentação da premiação durava 20 minutos.

E ela aconteceria três meses depois, quando o Presidente da Academia e astro do cinema mudo, Douglas Fairbanks, junto com o Vice-Presidente, William C. de Mille se encarregavam dos breves procedimentos.

Janet Gaynor
O prêmio para melhor ator foi para Emil Jannings pelos seus desempenhos em “The Last Command” (A Última Ordem) e “The Way of All Flesh” (Tortura da Carne). Como Jannings estava na Alemanha naquela noite, ele recebeu a sua estatueta com antecedência e, assim, se tornou a primeira pessoa a receber o prêmio da Academia. Janet Gaynor foi a ganhadora de melhor atriz pelos seus papeis em “7th Heaven” (Sétimo Céu), “Street Angel” (O Anjo das Ruas) e “Sunrise” (Aurora).

O design do Oscar não mudou praticamente nada desde o início

Em 1927, Cedric Gibbons, o diretor de arte da MGM, fez o desenho que iria servir de base para a estatueta: um cavaleiro segurando uma espada de pé em frente a um carretel de filme. O rolo simbolizava a indústria dos filmes e as cinco faixas representava as cinco classes originais da Academia.

No ano seguinte, Gibbons escolheu o escultor George Stanley, de Los Angeles, para fazer o desenho em três dimensões. As primeiras estatueta foi esculpida a mão em bronze por Guido Nelli em uma fundição de bronze da Califórnia e finalizada com uma cobertura de ouro 24 quilates. Hoje, o troféu permanece igual ao seu desenho original.

Oficialmente, a premiação era chamada Prêmio de Mérito da Academia. O nome Oscar não foi formalmente adotado até a premiação de 1939.

Joseph Farnham recebendo a estatueta de Douglas Fairbanks
O ganhador do prêmio de melhor escritor de legendas na foto com o Presidente da Academia, Douglas Fairbanks.
Na época, havia um prêmio para melhores legendas.

Durante essa primeira cerimônia, “Sétimo Céu” e “Aurora” ganharam a maioria dos prêmios, três cada um. Pela primeira vez e a única, a cerimônia incluiu prêmios de direção para drama (para Frank Borzage por ‘Sétimo Céu) e de comédia ( para Lewis Milestone por “Dois Cavaleiros Árabes”). 

Havia uma categoria por escrever as melhores legendas (o precursor dos roteiros escritos) para os filmes mudos. Joseph Farnham ganhou pelos seus trabalhos.
Com  a crescente popularidade dos filmes falados, essa categoria foi descontinuada no ano seguinte.

Prêmios especiais foram dados à Warner Brothers por ter produzido o filme “The Jazz Singer” (O Cantor de Jazz) e para Charles Chaplin por ter escrito, produzido, dirigido e ter atuado em “The Circus” (O Circo).

Fonte: Medium.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.