quinta-feira, 30 de março de 2017

Livro "A Amiga Genial" de Elena Ferrante vai virar série pela HBO e RAI


A HBO e a rede de TV italiana RAI se juntaram para filmar o primeiro dos quatro romances napolitanos, escritos pela autora italiana Elena Ferrante, cujos livros tem uma legião de fãs ao redor do mundo.

O plano é começar a filmar neste verão (lá) em Nápoles para uma estreia programada para 2018.

O diretor italiano Saverio Costanzo (de filmes como "Hungry Hearts" e séries como "In Treatment) irá dirigir. Jennifer Schuur (da série de TV, "Hannibal") vai atuar como produtora executiva.

Costanzo disse à revista Variety, fonte deste post, que a grande saga de Ferrante é "muito literária, mas pouco cinematográfica" e disse que ele planeja ficar o máximo possível dentro da linha da estória do livro. "Os personagens realmente saltam do livro e se tornam realidade," disse ele. "Isso nos facilita a transpor cinematograficamente."

As produtoras acreditam que a série tenha 32 episódios para que cubra todos os quatro livros. A HBO está junto para os primeiros oito episódios.

Embora o elenco ainda não esteja escolhido, a produção deve escolher dentre os grandes talentos napolitanos, haja vista a coprodução com a RAI.

"A Amiga Genial" conta a estória de uma mulher de idade, Elena Greco, que, depois que sua melhor amiga, Lila, desaparece sem deixar vestígios, começa a escrever a estória da amizade de 60 anos com ela. Começa nos anos 50 nas ruas difíceis de Nápoles, que sofre transformações junto com o resto da Itália, enquanto se desenvolve a simbiótica e conflituosa relação entre ambas.

"Através de seus personagens, Elena e Lila, nós vamos testemunhar uma longa amizade com o pano de fundo da sedutora vida social de Nápoles, Itália," disse o Diretor de Programação da HBO, Casey Bloys. "A exploração da intensidade de uma amizade feminina, estórias como essas que, sem dúvida, ecoam bastante entre o público da HBO."

Costanzo disse que os personagens marcantes que Ferrante idealizou serão fascinantes para uma grande variedade de pessoas.
“Ele são personagens que cada um de nós pode habitar, não importa de que país seja,” disse Costanzo. “Eles são bem contados, em tantos detalhes, que nós podemos nos identificar com eles e com seus desejos de se evoluírem. Elena Ferrante conseguiu contar na primeira pessoa coisas que são muito íntimas, arriscadas, que todos sentimos, mas que precisamos de muita coragem para admitir.”

O diretor de 41 anos teve sucesso internacional em 2004 com “Private”, que era situado em um lar palestino em uma zona ocupada. Mais recentemente, ele filmou “Hungry Hearts”, situado em Nova York, estrelado por Adam Driver e Alba Rohrwacher, um drama baseado em um livro sobre as obsessões alimentares da Nova Era.

Costanzo disse que está se aproximando da série de Ferrante “como se eu estivesse fazendo um filme extenso. Para mim, a diferença entre a TV e cinema é muito sútil; hoje em dia, grandes séries de TV são cinematográficas.”

Costanzo está atualmente trabalhando nos roteiros para os episódios no total de 8 horas com grandes roteiristas italianos, como Francesco Piccolo e Laura Paolucci e com a própria Ferrante, embora “Elena Ferrante” seja um pseudônimo. Ele disse que está em comunicação com Ferrante através de e-mails.

No ano passado, um jornalista, para um jornal financeiro italiano identificou a tradutora literária italiana, Anita Raja, como sendo Ferrante. Costanzo diz que seu foco é estritamente transmitir o trabalho de Ferrante para as telas.

“Eu estou entre aqueles que não estão interessados em saber quem realmente ela é. Estou apenas interessado no seu mundo literário,” disse Costanzo.


quarta-feira, 29 de março de 2017

Better Call Saul - 3ª Temporada - Jimmy McGill se aproxima de Breaking Bad

Bob Odenkirk e Rhea Seehorn
A volta de Gus Fring vai começar sua saga na 3ª temporada de "Better Call Saul."

Na première da nova temporada em Los Angeles, Bob Odenkirk, Jonathan Banks e os criadores da série comemoraram a volta em uma sala de exibição, seguida de festa no Culver Hotel. 

Um dos criadores, Peter Gould, conversou sobre o que planejam para a terceira temporada. "É o mesmo desafio que nós sempre tivemos: no que Jimmy está pensando?", ele disse. "O nosso encaminhamento está constantemente mudando como pessoa. Os valores dele estão mudando. Entender onde ele está momento a momento é o grande desafio que temos. Uma vez que entendamos sua psicologia e onde ele está como pessoa, compreender a estória fica muito, muito mais fácil."

E sobre o retorno de Gus Fring? "Gus Fring traz uma outra dimensão junto com ele," disse Gould. "Ele torna a estória muito maior de certa maneira. Tem sido fascinante ver Giancarlo Esposito recriar o Gus. É muito sutil e o que Giancarlo faz é brilhante - ele não é exatamente o que era em 'Breaking Bad'. Próximo, mas não exatamente."

Outro criador da série, Vince Gilligan, revelou, "As coisas começam a ficar sombrias na temporada três, mais do tipo 'Breaking Bad'. Nós não forçamos isso a acontecer. Veio para nós naturalmente."

Odenkirk confirmou que veremos uma verdadeira transformação de Jimmy McGill para Saul Goodman. "Há um grande movimento no personagem de Saul Goodman," diz Odenkirk. "Esta é a primeira vez que ele se apresenta como Saul Goodman, que é, na verdade, muito engraçado. É algo de dentro de Jimmy McGill, que se fecha em si e comete algumas coisas mais características de Saul Goodman. É triste. Me fez sentir mal."

Ainda chegaremos a ver Saul e Gus Fring se interagirem? Odenkirk diz: "Vamos ver muito o Gus construir seu império das drogas. As pedras do dominó começam a cair ao final da terceira temporada. Na temporada 4, se houver alguma, vai ser um Deus nos Acuda."

A atriz Rhea Seehorn também indicou o que vai acontecer com Kim e Jimmy nessa temporada. "Os desafios e consequências das coisas começam a pesar muito sobre ela," disse Seehorn. "Há assuntos de controle com a Kim que serviram bem para ela. Eu acho que controle para Kim é sua super capa de poderes e kriptonita ao mesmo tempo."

Os convidados da festa se deliciaram com sucessos dos anos 80 e 90, enquanto jantavam em um cardápio com as batatas fritas e frango frito de Los Pollos Hermanos, assim como uma picanha, massa e salada de couve. A produtora AMC estará também com lojas dos Los Pollos Hermanos no centro de Los Angeles em 29 e 30 de Março.

A série "Better Call Saul" volta em 10 de Abril no canal AMC. Resta esperar quando estará disponível na Netflix Brasil.

Série Knights Templar no Canal A&E

A série "Knightfall" sobre os cavaleiros templários já está em pré-venda para vários territórios internacionais. A rede A&E fechou acordos para mais de uma dezena de territórios para a série, que focaliza a misteriosa ordem militar medieval dos Templários.

"Knightfall", cujo produtor executivo é o ator Jeremy Renner tem acordo com a HBO e Cinemax, que compraram a primeira temporada de 10 episódios para a Europa Central, Polônia, Espanha. O canal History, que desenvolveu a série, vai passar a série nos Estados Unidos, América Latina e em seus canais no Sudeste da Ásia.

Os estúdios do A&E produziu "Knightfall" em associação com outras produtoras menores. Dominic Minghella e os criadores Don Handfield e Richard Rayner serão produtores executivos junto com Jeremy Renner.

Os atores principais são Tom Cullen, Simon Merrells, Olivia Ross e Sabrina Bartlett.

Tom Cullen (o Anthony Gillingham da série Downton Abbey) interpreta Landry, um soldado veterano das Cruzadas, que se torna o líder dos Templários e é a força motora por detrás da busca pela maior relíquia da Cristandade: O Cálice Sagrado. Merrells (o Marco Crasso da série Spartacus) faz o cavaleiro templário Tancrede; Ross (de Guerra e Paz) é a Rainha Joana de Navarra, a Rainha da França; e Bartlett (da série DaVinci´s Demons) é sua filha, a Princesa Isabella. 

Knightfall é a série mais recente da A&E, desde os sucessos das minisséries Roots (Raízes) e Six (sobre soldados da SEAL, na tentativa de matar um líder do Taliban)


Fonte: THR

Valeriam e a Cidade dos Mil Planetas - Novo Trailer


Diretor Luc Besson e atriz britânica Cara Delevingne estiveram em Hollywood para trazerem o segundo trailer de "Valerian e a Cidade dos Mil Planetas" em 3D. 

Cheio de cores saturadas, o trailer começa com uma cena no deserto, enviando Valerian e Laureline para a Cidade dos Mil Planetas, em todos os seus detalhes estelares.

Baseado nos quadrinhos de Valérian e Laureline de Pierre Christin e Jean-Claude Méziéres em 1967, Valerian tem sido um acalentado projeto do diretor francês Luc Besson desde a sua juventude, estando há mais de 40 anos em gestação.

Situado no século 28, o filme de ficção científica focaliza Alpha, uma metrópole que é um lar para espécies de mil planetas, que fica ameaçado, depois que uma força sombria se aproxima. Apenas os protagonistas do filme - agentes especiais interestelares Valerian (Dane Dehaan) e Laureline (Delevingne) - pode assegurar o futuro do seu universo nessa ambiciosa e extravagante aventura espacial.

Como Valerian tem estado na cabeça do diretor desde sua juventude, a conceituação de Luc para o filme, não mudou muito com os anos. Na verdade, foi apenas há 10 anos que o diretor considerou tornar o projeto realidade.

"Eu nunca pensei que poderia fazer um filme sobre Valerian quando era jovem. Ele é parte da minha infância, mas nunca pensei de verdade sobre ele até que eu tinha 30 anos de idade. De fato, a pessoa que me atraiu Valerian - seu nome é Jean-Claude Mézières - estava trabalhando com o filme "O Quinto Elemento", e foi ele quem disse, "Por que você está fazendo "O Quinto Elemento"? Porque não faz Valerian?", Besson explicou. "E então eu comecei a pensar - eu disse, 'Ah, sim, nunca pensei mesmo sobre isso.' Por que na época, era impossível de se fazer, porque há apenas dois personagens e 1.000 alienígenas. Não poderíamos fazer - a tecnologia não estava pronta ainda - assim tivemos que ser pacientes."

Valerian é o filme mais caro da história, a ser financiado por investidores europeus, com um custo estimado em US$ 180 milhões. Mas Luc não se preocupa com isso e sim com os detalhes de montagem do seu projeto dos sonhos.

"Você nunca vê o dinheiro - você não tem uma pessoa que de manhã vem com uma maleta cheia de dinheiro. Não, eu acho que é a preparação que é o desafio. Você realmente tem que trabalhar, três anos antes, e estar pronto em todos os lugares, achar em cada lugar a pessoa certa, as pessoas certas. Você realmente tem que saber montar as coisas como um relógio suíço." explicou o diretor. "Você escolhe todos os detalhes e no final, ele tem que fazer um tic-tac perfeito. Esse é o maior desafio e durante todo o processo - foram cerca de 4 ou 5 anos - é tomar cuidado para não perder o conceito principal do filme, que é Laureline e Valerian e sua relação."

Filme estreia no Brasil em 10 de agosto de 2017. E ainda tem Clive Owen no elenco.

Vejo o segundo trailer abaixo:



Fonte: Deadline

Anne Hathaway e o remake de "Os Safados"

Chris Addison fechou acordo para dirigir "Nasty Women" para a MGM, um remake de "Os Safados" (Dirty Rotten Scoundrels), de 1988, estrelando Anne Hathaway e Rebel Wilson. Nessa refilmagem, a posições são trocadas. Agora, são duas mulheres querendo dar o golpe em um homem.

O filme marca a estreia na tela grande do diretor. Jac Schaeffer vai escrever o roteiro.

O filme de 1988, dirigido por Frank Oz e estrelado por Michael Caine e Steve Martin como os dois pilantras que tentam dar o golpe em uma herdeira. O próprio filme já havia sido um remake do filme de 1964 "Bedtime Story" ou "Dois Farristas Irresistíveis" com Marlon Brando, David Niven e Shirley Jones.

"Nasty Women" conta a estória de duas mulheres, golpistas, uma de estilo pobre e outra de alta classe, que competem para passar a mão na fortuna de um inocente prodígio da tecnologia. O título do filme chama a atenção para o insulto (Mulheres Más) de Donald Trump para Hillary Clinton durante o debate presidencial, uma frase que tem sido usada pelas feministas em passeatas.

O diretor Addison é mais conhecido pelo seu trabalho na TV, tendo dirigido episódios de "Veep" para a HBO, e "The Thick of It" para a BBC. Seus projetos em andamento incluem "Fresh off the Boat" pela Fox e "Playing House" pela NBC.  Addison também é ator e comediante, tendo aparecido na série britânica "Doctor Who", "Skins" e "The Thick of It".

Fonte: Variety

terça-feira, 28 de março de 2017

Marjorie Prime, próximo filme de Jon Hamm

A distribuidora FilmRise adquiriu os direitos de distribuição nos EUA par o filme "Marjorie Prime", uma ficção científica de Michael Almereyda, estrelado por Lois Smith e Jon Hamm. Teve pré estreia no Festival Sundance, onde ganhou o Prêmio Alfred Sloan. A distribuidora planeja liberar o filme ao público no meio deste ano de 2017 e também para esticar à temporada de prêmios para a atriz Lois Smith de 86 anos, cujos créditos vão até o filme de 1955 de Elia Kazan, o clássico "Vidas Amargas".

Tim Robbins e Geena Davis também estão no elenco do filme , baseado na peça indicada ao Pulitzer de Jordan Harrison, que Almeryeda adaptou e a Passage Pictures produziu. Lois nunca foi indicada ao Oscar em toda sua carreira de sete décadas, que inclui filmes como "Cada um vive como quer", "Atração Fatal" e "Twister".

O filme é situado no futuro e focaliza Marjorie, interpretada por Lois Smith, que passa o tempo com um jovem parecido com seu marido Walter (Hamm). Esse Walter revitalizado é, na verdade, uma projeção holográfica que fornece companhia, ao mesmo tempo que estimula a memória de Marjorie, permitindo que ela explore o passado deles, enquanto ela convive com a demência. A filha de Marjorie, Tess (Geena Davis) e seu marido Jon (Robbins) desenvolvem sentimentos próprios sobre o novo Walter, com dificuldades para se acertarem com a natureza da identidade, memórias e o relacionamento em a mudança constância em relação à tecnologia.

Marjorie Prime vai estar disponível na Amazon Prime Video neste ano como parte do programa de festival de filmes da Amazon Video Direct.

O Prêmio Alfred Sloan é dado a filmes que focam na ciência ou tecnologia como tema.

"Estou gratificado de que o filme em sua boa acolhida, gerada pelas exibições no Festival Sundance, tenha sido escolhido pela FilmRise e espero trabalhar com eles para a distribuição do filme nos Estado Unidos." O produtor Uri Singer da Passage Pictures complementa: "O filme está em boas mãos e vai alcançar um grande público."


Fonte: Deadline

segunda-feira, 27 de março de 2017

A Série Harlot promete tanto nudez feminina como masculina

Cena de "Harlots"
Retirando o conteúdo apenas sensual das trabalhadoras do sexo do século 18, a nova série da Hulu, estrelando Samantha Morton vai além do clichê e beira o realismo.

Há prazeres a serem obtidos na nova série Harlots, um tipo diferente de saga centrada no ano de 1763 em Londres, com o pano de fundo sendo a disputa de duas "casas de pensão" (mais conhecidos como bordéis), em uma época em que uma em cada cinco mulheres estava no ramo do sexo. Mas os prazeres aqui não são os da carne, pois Harlots já começa mostrando o que estão ali para fazer e não vão dourar a imagem depois disso.

O crédito vai para as criadores Moira Buffini e Alison Newman, que são basicamente as criadores, diretoras e quase as exclusivas produtoras por detrás de Harlots. Elas procuram fazer com a maior realidade possível.

Não é um negócio glamoroso, mesmo que as madames usem enormes perucas e ligas e façam negócios com a classe dominante.

O que Buffini, que escreveu os primeiros dois episódios - e Newman consegue com essa abordagem é um dar uma imagem de eficiência como um negócio qualquer. Harlots quer se carregada pelos personagens e focalizam madames rivais. Margaret Wells (Samantha Morton) e Lydia Quqley (Lesley Manville) em vez de monte de corpos nus e amor apaixonado.

Pode ser desapontador para alguns, que souberam que Lady Sybill de Downton Abbey vai interpretar uma prostituta. Mas é melhor para Jessica Brown Findlay como atriz, que ela possa trabalhar com ângulos mais importantes do seu papel como a filha mais velha de Morton, Charlotte, que foi vendida para a prostituição como uma pré-adolescente e agora ainda é considerada uma das cortesãs mais desejáveis da sociedade londrina.

Foto ao lado durante a apresentação da série: Da esquerda para direita: Debra Hayward, Alison Owen, Lesley Manville e Moira Buffini. 


Sexo como poder e oportunidade - frequentemente a única oportunidade - em 1763 é o que as mulheres por detrás de Harlots querem enfatizar. Morton, que faz um grande trabalho como a Madame Margaret, se esforça como louca para chegar ao mesmo nível da rival Lydia Quigley. Vendida por sua própria mãe para a prostituição aos 10 anos em troca de um par de sapatos, ela se orgulha de ter feito a vida sozinha depois de tudo, enquanto ainda esteja envergonhada e internamente torturada que ela tenha se tornado Charlotte uma prostituta e agora esteja recebendo ofertas pela virgindade da sua filha mais nova, Lucy (Eloise Smyth).

"Esta cidade é feita de nossa carne - todas as vigas, os tijolos. Nós vamos pegar a nossa parte," diz Margaret.

Algumas das inspirações para Harlots vem do guia de avaliações de prostitutas da época "Harris´s List of Covent Garden Ladies". A série, co-produzida com a ITV na Inglaterra, tenta ver o mundo como era realmente, não através da "visão masculina", como as criadoras dizem. Esta visão direta das próprias prostitutas do tempo do Rei George tende a colocar um novo frescor em um gênero desgastado.




Fonte: The Hollywood Reporter

Novo Lara Croft: Tomb Raider, agora com Alicia Vikander

Depois de mais de 15 anos do primeiro Lara Croft com Angelina Jolie, surge uma nova estória, agora interpretada pela atriz  Alicia Vikander (Ex_ Machina: Instinto Artificial).

O filme deve chegar em 2018. Veja imagem ao lado com atriz no papel de Lara Croft.

A estória agora não será mais da heroína em suas aventuras pelo mundo. Esta nova Croft vai em busca do pai desaparecido, começando pela localidade onde ultimamente foi visto: uma tumba na costa do Japão.

"Ela está tentando encontrar seu lugar no mundo e conecta seu futuro com seu passado," Vikander disse para a revista Vanity Fair sobre o perfil do seu novo personagem. "Ela é também bastante diferente dos outros personagens que eu já interpretei. É muito divertido entrar na cabeça da Lara. E o desafio de ser capaz de enfrentar os desafios físicos é um elemento deste projeto que me faz arrepiar."

Walton Goggins (que fará o vilão), Daniel Wu e Dominic West (The Affair) também estarão no elenco. Dominic provavelmente será o pai de Lara Croft.

A estreia está prevista para Março de 2018.

Fonte: THR

quinta-feira, 23 de março de 2017

Chefão da Disney fala sobre o novo Han Solo e o que acontece depois do Episódio 9

"Nós conversamos sobre o que poderia acontecer depois do Episódio 9. Sobre o que poderia ser uma década e meia de estórias de Star Wars," disse Bob Iger, o CEO da Disney durante uma entrevista na USC ma última semana.

Ele também confirmou que o "O Último Jedi" ou "Os Últimos Jedi" não terá mudanças em decorrência da morte de Carrie Fischer no último Dezembro.

"Quando compramos a Lucasfilm, nós queríamos fazer três filmes - Episódios 7, 8 e 9." disse Iger." Tivemos que lidar com a tragédia ao final de 2016. A Carrie vai estar no 8º. Não vamos mudar o Episódio 8º para lidar com o falecimento dela.  O seu desempenho permanece como está no 8º. Em Rogue One, houve um processo de digitalização de dois personagens. Não faremos isso agora com a Carrie."

Iger, que anunciou que vai estender seu período de Diretor Geral (CEO) até 2 de Julho de 2019, foi entrevistado por Willow Bay, recém nomeado chefe da cadeira da escola de Comunicações e Jornalismo da USC (Universidade do Sul da Califórnia)

O executivo também revelou um novo detalhes sobre o filme do jovem Han Solo, dizendo que o filme vai cobrir a idade de 18 a 24 anos do "errante" de Star Wars.

O "Último Jedi" estreia em 15 de Dezembro deste ano.

Han (interpretado por Alden Ehrenreich) vai conhecer Chewbacca (Joonas Suotamo) e juntos vão encontrar a nave deles, a Millennium Falcon. O filme "O Jovem Han Solo" também terá no elenco Donald Glover como o jovem Lando Calrissian, assim como Emilia Clarke, Woody Harrelson, fazendo o papel de um mentor e Thandie Newton. Phil Lord e Christopher Miller vão dirigir o filme, que deve estrear em Maio de 2018.



Fonte: THR

quarta-feira, 22 de março de 2017

Ian McKellen vai reprisar Gandalf no palco em Londres


A lenda do Senhor dos Anéis vai reaparecer em um espetáculo de um único ator: "Shakespeare, Tolkien, Outros e Você" em Julho de 2017.

Ian McKellen vai reprisar alguns dos seus papeis mais famosos - incluindo Gandalf .

Será no Park Theatre em Londres, onde a ator de cinema e teatro vai fazer a peça, apenas sozinho, em que vai relembrar momentos de sua carreira, que já tem cinco décadas, enquanto que também vai discutir seu trabalho com outros atores e diretores, oferecendo ao público a oportunidade de fazer perguntas e até participar em cima do palco. 

"Eu vou fazer a peça no Park Theatre para ajudar a levantar fundos para caridade," disse McKellen. 
"Há pouco tempo que o teatro se estabeleceu no mapa da cidade e como local para espetáculos, mas sem subsídio público para os principais custos, eles precisam de doações ao redor de £250,000 (US$311,000) todos os anos, para poder manter as portas abertas."

McKellen disse ainda que o dinheiro via ingressos para o espetáculo "Shakespeare, Tolkien, Outros e Você" vai poder trazer produções acessíveis para os próximos anos e e ajudar nos trabalhos do Park Theatre com a comunidade local."


Fonte: The Hollywood Reporter


terça-feira, 21 de março de 2017

Fox Animation vai adaptar "The Memory Thief" para um filme


A divisão de animação da Fox, a Fox Animation, está desenvolvendo o livro "The Memory Thief" como um filme de "live-action".

O filme será produzido por Adaptive Studios e a empresa 21 Laps de Shawn Levy
Nate Hopper e Rachel Yeung vai supervisionar pelo lado da Fox Animation.

"The Memory Thief", escrito por Bryce Moore, fala sobre os gêmeos de 12 anos, Benji e Kelly, que passeiam pela feira local da cidade, depois de testemunhar uma discussão de seus pais. Quando Benji se depara com um grupo de valentões, ele foge para uma tenda chamada o Empório da Memória, onde ele encontra um homem velho e estranho, que mostra a ele a memória viva de um piloto de um caça. Benji então percebe que a habilidade de apagar memórias poderia ajudar seus pais a pararem de brigar um com o outro. Ele depois aprende a manipular as memórias, mas esse poder tem um alto preço para sua família e sua própria mente.

A 21 Laps produziu  o filme " A Chegada", que foi indicado para oito prêmios da Academia, e a também a série "Stranger Things", que ganhou prêmios no SAG Awards. Além desse, também se incluem "Uma Noite no Museu", e "Tinha que ser ele?"

A 21 Laps está entrando na produção do suspense "The Darkest Minds", estrelado por Amandla Stenberg e Mandy Moore. É baseado no livro de Alexandra Bracken. A produtora também está desenvolvendo um filme sobre o livro best-seller de fantasia de Kendare Blake, "Three Dark Crowns", além de "Inconstant Moon", adaptado do romance de ficção científica de Larry Niven.

O próximo filme da Fox Animation é "Ferdinand", baseado no livro para crianças "The Story of Ferdinand", ou "Ferdinando, o Touro".



Fonte: Variety

terça-feira, 14 de março de 2017

Enquanto aguardamos a Temporada 7 de Game of Thrones, um resumo sobre Danaerys Targaryen



O site  The Hollywood Reporter traz um vídeo (acima) e um resumo sobre a personagem de Khaleesi, feita por Emilia Clarke. 

A série Game of Thrones contempla um mundo complexo, cheio de cidades com nomes e personagens estranhos, mas se há um nome que a maioria dos fãs sabe lembrar é este: Khaleesi, mesmo quando se tenta imitar Jorah Mormont (Iain Glen). 
O nome é um título que está em toda a cultura dos Dothraki, mas para simplificar, tendemos a associar o termo "khaleesi" com uma pessoa em especial: Daenerys Stormborn da Casa Targaryen. Há outros títulos para ela: Rainha dos Andals, Mãe dos Dragões, etc. A lista de títulos associados ao personagem de Emilia Clarke é extensa. 

Como Daenerys acabou com tantas honras? Algumas delas foram ganhas com o fogo, outras com sangue – mas toda elas começando pelo seu nascimento. Antes do início de GoT, Westeros era governada pela Casa Targaryen, uma dinastia poderosa, com raízes na Velha Valyria, uma civilização antiga e desaparecida, conhecida por sua afeição a dragões. Três daqueles mesmos animais, assim como três membros da linhagem Targaryen, conquistaram unificaram os Sete Reinos, sob seu domínio por cerca de três séculos atrás. E, de repente, o reino acabou.

Tudo bem, a queda da Casa Targaryen não foi assim tão rápida. Foi muito lenta para indivíduos como Rickard e Brandon Stark, brutalmente mortos ao comando do último governante targaryen, o Rei Louco Aerys. A morte deles, além de Rhaegar Targaryen sequestrar Lyanna Star, ocasionou a revolta de Robert, uma guerra que viu as Casas Stark, Baratheon, Lannister e outras unidas para derrubar o regime dos Targaryens. 

Após a guerra terminar, não havia sobrado mais Targaryens, exceto pelos filhos sobreviventes do Rei Louco, o petulante Viserys e sua irmã mais nova, Dany, vivendo em exílio do outro lado do Mar Estreito. 
Quando começa GoT, Viserys quer montar um exército para retomar seu trono de direito em Westeros. Para isso, ele força Dany a se casar com o selvagem Khal Drogo, a fim de fazer uma aliança com o povo Dothraki. Funciona, mas não como Viserys havia planejado. Dany se envolve com a cultura Dothraki, para sua própria surpresa, sem mencionar o choque por parte do seu irmão.
Frustrado por achar que não tinha mais o controle da situação, Viserys tenta desesperadamente forçar os Dothraki a partirem para Westeros.
Em vez disso, Khal Drogo assassina Viserys, derramando metal derretido sobre sua cabeça. Dany não só fica incomodada com isso, mas ela, na verdade, dispensa seu irmão com uma das mais declarações mais frias da série: “Ele não era um dragão. O fogo não pode matar um dragão.”

Depois da morte do seu irmão, ela aparece que quer se relaxar em sua nova vida como uma khaleesi, até que acontece a tragédia: Drogo morre de complicações de um ferimento e seu filho com Dany, ainda não nascido, morre também. Tudo graças à magia de uma bruxa vingativa. Daenerys responde como uma verdadeira Dothraki faria: ele mata a bruxa, queimando-a no meio do fogo da pira funerária de Drogo.

Dany também entra nas chamas, para provar a si mesma que é uma dragão... e emerge da pira na manhã seguinte, completamente nua e sem queimaduras. Além disso, ela fica sendo dona de três bebês dragões, os primeiros da espécie depois de anos, até mesmo antes do reinado do rei louco.
Junto com os dragões, Daenerys parte para uma aventura por Essos, viajando pelas cidades de Qarth, Astapor e Yunkai, queimando exércitos inteiros de inimigos pelo caminho. Ela faz alianças por conta própria, incluindo os soldados de elite , conhecidos como os guerreiros eunucos, mercenários conhecidos também como os Segundos Filhos e até com Tyrion Lannister (Peter Dinklage), que se torna um conselheiro de Dany nas temporadas mais recentes da série. 
Há altos e baixos durante a campanha militar da Rainha dos Dragões pelo continente, liberando escravos e até mesmo uma disputa com um pequeno grupo de guerreiros Dothraki. Mas ao final da temporada 6, Dany deixa Meereen sob mãos capazes, com vistas a buscar o mesmo prêmio que seu irmão queria: O Trono de Ferro.

É claro que, mesmo com um grande número de aliados (sem mencionar os três dragões), Daenerys vai ter bastante trabalho, ao passo que segue para Westeros. O Reio Louco estava morto, mas uma rainha louca agora domina King´s Landing: Cersei Lannister (Lena Headey), com muita munição à sua disposição. Vai haver muitos fogos quando a Targaryen e a Lannister se enfrentarem.

Mas ainda mais apressado está o Rei do Norte, Jon Snow (Kit Harington) ou devemos dizer Jon Targaryen? O final da temporada 6, finalmente, confirmou o antigo rumor de que Jon é, na verdade, o filho secreto de Lyanna e Rhaegar, o que significa que ele pode reclamar o Trono de Ferro. Vamos ver o que vai acontecer quando se encontrarem na temporada 7.


terça-feira, 7 de março de 2017

Ryan Gosling será Neil Armstrong em filme biográfico de Damien Chazelle

Ryan Gosling e Damien Chazelle
O estúdio Universal programou uma data próxima às premiações anuais para seu filme "First Man", estrelando Ryan Gosling como Neil Armstrong, com a direção de Damien Chazelle. O filme sobre a vida do astronauta deve estrear em Outubro de 2018.

O projeto já havia sido anunciado pelo estúdio ao final de Dezembro do ano passado. Chazelle vai dirigir o filme, baseado em roteiro de Josh Singer, ganhador do Oscar de melhor roteiro por "Spotlight"  (Spotlight: Segredos Revelados).

A Dreamworks Pictures vai co-financiar o filme.

O filme será baseado na biografia feita por James Hansen, "First Man: The Life of Neil A. Armstrong". E conta a história da missão da NASA em colocar um homem na Lua, durante os anos de 1961-1969.
Será contado na 1ª pessoa, explorando os sacrifícios e o custo - de Armstrong e dos EUA - em uma das mais perigosas missões espaciais da história. Armstrong faleceu em 2012, aos 82 anos.


Fonte: Variety


quarta-feira, 1 de março de 2017

O próximo filme de Martin Scorsese vai custar mais de 125 milhões de dólares

"The Irishman", com o possível título brasileiro, O Irlandês, o primeiro filme de Martin para a Netflix, vai ter um grande elenco: Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci, contando a vida real de Frank Sheeran, um funcionário do sindicato Teamsters (o maior sindicato americano, dos caminhoneiros), que confessou ter matado Jimmy Hoffa (um líder sindical).

Martin Scorsese disse publicamente em Londres, em 22 de fevereiro, que assistir um filme em casa não era a "melhor maneira." A ironia disso é que no dia anterior, apareceram notícias de que o diretor estava fechando um acordo com a Netflix para financiar seu novo filme, The Irishman.

As condições podem ter sido muito boas para resistir, visto que o filme seria muito caro e não seria mais feito pela Paramount, depois que o grande aliado de Scorsese, Brad Grey, saiu desse estúdio.

A Netflix concordou em 120 milhões de dólares para os direitos globais do filme, que deve custar entre $120  a $150 milhões de dólares. The Irishman vai usar tecnologia cara e de última geração, para fazer com que os três principais atores, De Niro, Al Pacino e Joe Pesci, possam aparecer no filme nas idades de 30, 50 e 70 anos, a fim de contar a vida real de Frank Sheeran.

De Niro deve ser Frank Sheeran e, pelo porte físico, Joe Pesci deve ser Jimmy Hoffa.

Antes que a filmagem comece, Scorsese e seus representantes vão ter que resolver uma série de acordos de vendas para exibição em outros países, que foram firmados antes do envolvimento com a Netflix.  Em 2016, a STX Entertainment fez um acordo de $50 milhões para direitos internacionais com o financista mexicano Gaston Pavlovich, um dos produtores do último filme de Scorsese, "Silêncio". A STX, por sua vez, vendeu os direitos para vários distribuidores estrangeiros. Agora, a STX provavelmente terá que ficar de lado ou mover uma ação.

Fontes afirmam que Scorsese está otimista e escreveu pessoalmente para o Diretor de Conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, assegurando que tudo deve ser resolvido.


Fonte: THR