sexta-feira, 26 de maio de 2017

Peter Jackson revela arte conceitual do seu filme "Mortal Engines"

Peter Jackson, o nosso já conhecido diretor da trilogia "Senhor dos Anéis", revelou a primeira imagem do seu novo filme "Mortal Engines", uma adaptação para o cinema do primeiro dos quatros livros do quarteto de Philip Reeve. O livro focaliza uma versão futurista de Londres, agora um enorme e complexo mecanismo se esforçando para sobreviver em um mundo com recursos em esgotamento.

O elenco para o filme fantasia inclui Hugo Weaving ("Senhor dos Anéis" e "Hobbit"), Robbie Sheehan (da série "Fortitude" e de "Tempestade: Planeta em Fúria"), Ronan Raftery ("Animais Fantásticos e Onde Habitam"), Hera Hilmar ("Da Vinci´s Demons), Stephen Lang ("Avatar"), a cantora e atriz sul coreana Jihae, Leila George, Colin Salmon e Patrick Malahide (o Balon Greyjoy de "Game of Thrones).

Situado em um mundo a muitos milhares de anos no futuro, "Mortal Engines" inicia com as cidades da Terra agora vagueando pelo mundo em enormes rodas, devorando uma a outra em uma luta, devida à cada vez maior falta de recursos. Em uma dessas enormes cidades, chamadas de Traction Cities, Tom Natsworthy (feito por Robbie Sheehan) tem um encontro inesperado com uma misteriosa jovem de "Outlands", que irá mudar o curso de sua vida para sempre.

Jackson e Fran Walsh obtiveram os direitos de filmagem para "Mortal Engines" há vários anos. Eles escreveram juntos o roteiro com a colaboração de Philippa Boyes (da trilogia do Senhor dos Anéis e Hobbit). O filme será dirigido por Christian Rivers. Ele já trabalhou com Jackson por mais de duas décadas como artista de "storyboard", em efeitos visuais e como diretor assistente na trilogia do Senhor dos Anéis. Ele ganhou o prêmio da Academia por Efeitos Especiais em seu trabalho com "King Kong", embora este agora seja seu primeiro de trabalho na direção. A Universal Pictures será a distribuidora do filme no mundo.

"Mortal Engines" vai estrear em Dezembro de 2018, pelo menos nos Estados Unidos e Inglaterra.
Certamente pela data, a Universal vai querer o filme disputando os prêmio da Academia.


Um pouco sobre o Livro de Philip Reeve. Para quem ainda não leu o livro e que vamos esperar do filme. Se não quer ver possíveis "spoilers", não leia:

O livro se situa em um mundo pós apocalíptico, destroçado por uma grande guerra denominada, "Sixty Minute War", ou Guerra dos Sessenta Minutos", que acabou causando enorme malefícios geológicos. Para fugir desses malefícios, ou seja, terremotos, vulcões e outras instabilidades, um líder nômade, chamado Nikola Quercus, instalou enormes motores e rodas em Londres e capacitando-a para desabilitar  (ou engolir) outras cidades em busca de recursos. A tecnologia rapidamente se espalhou e se desenvolveu no que é chamado de "Darwinismo Municipal". Embora o planeta vai se tornando mais estável, o Darwinismo Municipal se espalha para grande parte do mundo, exceto Ásia e parte da África. Muito conhecimento tecnológico e científico foi perdido durante a guerra. Devido ao fato de que o progresso científico tenha se estacionado, a "Velha Tecnologia"  é altamente valorizada e recuperada por arqueologistas e pesquisadores. A Europa, uma parte da Ásia, norte da África, Antártica e o Ártico são dominados pelas "Traction Cities" ou "Cidades-Tracionadoras" , enquanto que a América do Norte foi tão destroçada pela guerra que, muitas vezes, é identificada por o "continente morto" e o resto do mundo é a fortaleza da "Liga Anti-Tracionamento" (em uma tradução livre), que procura evitar que as cidades tracionem umas às outras e parar o consumo intenso dos poucos recursos ainda existentes do planeta.

Londres é a Cidade Tracionadora principal do livro, que volta aos padrões da sociedade vitoriana. A sociedade de Londres é dividida em diversos Conselhos ou Associações, sendo quatro maiores e outros menores. Os Engenheiros são responsáveis pela manutenção das máquinas necessárias para a sobrevivência de Londres, muitas das quais são encontradas pela Associação dos Historiadores. Os Historiadores ficam a cargo de guardar e preservar esses artefatos perigosos e altamente valorizados.Os Navegadores são responsáveis pela navegação propriamente dita e gerenciar a rota de Londres. Os Mercadores ficam a cargo de gerir a economia de Londres. Londres é oficialmente administrada por um Prefeito eleito. O senhor prefeito é Magnus Crome, que também é chefe da Associação dos Engenheiros. Como em muitas Cidades Tracionadoras, Londres é construída em uma série de camadas, que encoraja o sistema de classes sociais, com os nobres mais ricos no topo da cidade e as classes mais pobres na parte inferior, próxima ao barulho e poluição da enormes máquinas de propulsão da cidade.
No ponto mais alto da cidade, fica a Catedral de Saint Paul: a única construção que sobreviveu à Guerra dos Sessenta Minutos.

O livro começa com a cidade de Londres perseguindo uma cidade chamada Salthook para tracioná-la. Tom Natsworthy está na parte central de Londres quando isso acontece, junto com o chefe dos Historiadores, Valentine (que será feito por Hugo Weaving) e da filha deste, Katherine. Uma das cidadãs de Salthook, Hester Shaw, tenta matar Valentine, mas Tom interfere e vai atrás dela. Ela revela ter uma grande cicatriz no rosto e diz que foi devido a Valentine, antes de saltar de Londres em um paraquedas. Tom diz a Valentine tudo que ela disse e Valentine os derruba. Eles acabam acordando não mais em Londres, e depois de um discussão, partem para seguir a pista da cidade.
Katherine começa a investigar os acontecimentos em Londres, junto com Bevis Pod, que se tornam amigos. Eles descobrem que a associação dos engenheiros em Londres conseguiu salvar uma antiga arma, chamada Medusa e a consertam dentro da Catedral de St. Paul. A arma é depois usada para destruir uma grande cidade que está ao encalço de Londres.
Enquanto isso, Tom e Hester encontram uma piloto de uma nave, chamada Anna Fang (vai ser interpretada pela sul
Jihae
coreana Jihae), que os leva para cidade voadora de Air Haven. Contudo, eles são depois atacados por um humano semi-robô, chamado Shrike, que foi enviado atrás deles pelos engenheiros de Londres. Tom e Hester acabam escapando para outra cidade com Shrike os perseguindo. Eles ficam sabendo que Anna Fang 
participava da Liga Anti-Tracionamento, o grupo que é contra as Cidades Tracionadoras. Depois de muitos encontros, eles são confrontados por Shrike de novo, que quase mata Tom. Shrike, que cuidara de Hester no passado, antes de vir para Londres, explica que os engenheiros concordaram em ressuscitar Hester como um ser semi-robótico igual a ele, depois que ele trouxer de volta o corpo dela. Ela concorda com isso. contudo, Tom intervém apunhalando Shrike no peito, desligando-o e salvando a vida dela.

Com Medusa sendo finalmente lançada, o prefeito começa a guiar Londres em direção à Liga Anti-Tracionamento. A intenção dele é usar a arma para destruir as defesas da Liga e devorar todas as suas habitações. Katherine sabe por Valentine que a arma foi originalmente encontrada pela mãe de Hester, e que ele a matou para roubar a arma para Londres. Ele também admite que Katherine é provavelmente a meia irmã de Hester. Desiludida e assustada com o poder destrutivo da arma, Katherine e Bevis conspiram para colocar uma bomba em Medusa a fim de evitar que ela seja usada.
Enquanto isso, Anna Fang, tendo testemunhado o primeiro disparo de Medusa, leva Tom e Hester para a Liga Anti-Tracionamento, para avisar sobre os planos de Londres. A Liga decide então usar suas naves para bombardear Londres, para desespero de Tom. Antes que eles consigam, Valentine acaba sendo revelado que está na Liga, infiltrado como um monge e, a despeito de Tom tê-lo reconhecido e tentado tocar o alarme, Valentine consegue desabilitar toda a frota de naves.
Valentine duela com Anna Fang e a mata, antes de escapar em sua própria nave. Tom e Hester pegam a nave de Fang e voam para Londres, na esperança de parar Valentine e Medusa. Katherine e Bevis são pegos tentando colocar uma bomba em Medusa, mas os Historiadores os ajudam, lutando contra os Engenheiros. Tom e Hester chegam, mas ela é capturada e ele atacado pela nave espacial pessoal de Valentine. Bevis is morto, mas Katherine chega à Catedral com a bomba. Lá dentro, ela vê Hester sendo trazida perante Valentine. Quando ele tenta matá-la, Katherine salta no caminho e ferida fatalmente. Ela cai sobre um teclado, interrompendo a sequência de disparo de Medusa.
Valentine e Hester, brevemente pondo as suas diferenças de lado, tentam levar Katherine para Tom para conseguir ajuda, mas ela morre antes.
Hester deixa Tom na nave, enquanto Valentine escolhe ficar para trás em Londres. Medusa acaba explodindo por mal funcionamento e acaba com a maior parte da cidade. Hester tenta confortar Tom pelas perdas enquanto viajam na nave, aparentemente sendo os únicos sobreviventes do acidente.


Fonte :ComingSoon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.