segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Ron Perlman lembra John Hurt, o pai de Hellboy

"Sinto por todos aqueles que não puderam conhecê-lo."

Ron Perlman foi quem recebeu Sir John Hurt, quando o lendário ator inglês veio fazer o professor Trevor Bruttenholm, pai do personagem Hellboy no filme de 2004. Hurt , que faleceu na última quarta-feira, também teve uma participação na continuação de 2008. Perlman relembra aqui seu amigo.

Ele era uma das pessoas mais puras que já encontrei.Não importa a idade que ele tinha, ele ainda tinha a inocência, a curiosidade e o entusiasmo de uma criança de 9 anos. Ele era tão criança em tantas maneiras, que a gente queria tomar conta dele, protegê-lo das coisas ruins do mundo. Isso não quer dizer que ele não tinha seus momentos negativos. Contudo, de modo geral, ele tinha um espírito inocente e tinha nascido para atuar.

Nós oferecemos a ele o papel em Hellboy e para nossa alegria, ele aceitou e o filme teve toda essa repercussão, porque ele era uma realeza em minha opinião. E isso estimulou a todos nós.

Já conheci centenas de atores em minha vida, mas encontrei apenas alguns que nasceram para serem atores. E John era um deles, e lá do topo. E estar em sua presença, o que ele era capaz de compartilhar e dar dicas, foi um dos grandes privilégios de estar com ele. Sinto por todos aqueles que não puderam conhecê-lo.

Nós comemos e conversamos muito juntos. Ambos gostamos de Praga (onde foi filmado Hellboy), que conhecemos pela primeira vez. Ele me fez ficar bêbado e eu fiz ele ficar bêbado várias vezes. Nós cuidamos um do outro. Era como se fosse pai e filho ou quase irmãos, que foi a nossa relação durantes os seis meses em Praga.

Quando ele voltou para uma pequena ponta em Hellboy 2, mesmo que eu não estivesse em algumas cenas, eu vinha para o set todos os dias, para vê-lo trabalhar, porque todo o momento que você passava com John era uma viagem. É como se você fosse começar em uma faculdade.

Logo depois que ele faleceu, eu postei algumas imagens na mídia social: uma era de Hellboy segurando o corpo de Bruttenholm (foto acima) e a outra era a cena (abaixo) onde Hellboy assistindo ao seu funeral do telhado, não podendo participar porque ele era um monstro. Por causa que John tinha aquele inocência, havia uma fragilidade no personagem que não tinha defesas contra flechas e lanças. Assim, quando eu tive que fazer a cena em que eu o perdia, não foi difícil de imaginar que ele morreria, não foi difícil ter aqueles sentimentos.

Ele era uma boa alma.

Veja a cena do funeral abaixo.


Fonte: THR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.