terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Como "Deadpool" salvou Ryan Reynolds


Ryan Reynolds passou 11 anos pensando como se sentiria nas vestes de Deadpool. Quando ele finalmente conseguiu vestir a roupa vermelha, ele já havia idealizado como iria trabalhar o personagem: o super-herói  da Marvel não andaria com os passos firmes do Super-Homem, mas iria andar com um gingado. “Deadpool é tão feminino,” o ator disse ao tomar uma sopa em hotel de Bel-Air. “Pelo menos, como eu o vejo.”

Esta estória primeiro apareceu na revista Variety de 3 de janeiro de 2017. Segue abaixo um resumo dela.

O problema era que os stunts, que me dublavam não conseguiam tirar o lado viril deles. “Eu dizia, 'Quando acabarem dar um salto, podem dar uma dançadinha?'” disse Reynolds rindo.
Nesta semana, o andar especial de Reynolds vai aparecer bastante no tapete vermelho do Golden Globes. “Deadpool” é o primeiro filme de um herói de gibi que consegue uma indicação de melhor filme em 74 anos de história da organização, competindo na categoria musical/comédia. E Reynolds está na corrida como melhor ator, depois de ter um ganho um prêmio no Critics´ Choice Awards. “Sem parecer muito esotérico,” disse Reynolds, “mas eu realmente me incorporei  nesse cara.”

Em um ano imprevisível, no qual Donald Trump e Bernie Sanders apareceram como astros políticos, Deadpool, um mercenário vindo dos gibis, com um rosto desfigurado e um arsenal de piadas vulgares tornou-se um das maiores estórias de sucesso no cinema. O filme da 20th Century Fox investiu apenas $58 milhões de dólares e já arrecadou $783 milhões no mundo inteiro, passando filmes como “X-Men: Apocalipse” e “Esquadrão Suicida”. Mas, além disso, o filme levou de volta o ator Reynolds, depois de passar por alguns filmes fracassados, para a lista A dos atores de Hollywood.
“Eu passei por águas turbulentas,” disse Reynolds, 40 anos, que vive na área norte de Nova York com sua esposa, a atriz Blake Lively e as duas filhas. “Quando ‘Deadpool’ surgiu para mim, foi como um grande alívio – era o papel que eu achei que poderia dar bastante certo para mim.” 
Reynolds, que não é tão sarcástico como Deadpool, mas quase, elevou o nível de sarcasmo para interpretar o anti-herói desencantado.
Os fãs do filme acham que “Deadpool” deveria ter indicações ao Oscar em Fevereiro. Sete anos atrás, a Academia expandiu a lista de escolha de melhor filme para até 10 filmes, na esperança de que filmes baseados em quadrinhos, como “Batman: O Cavaleiro das Trevas” pudesse ser incluso. Em vez disso, os votantes do Oscar acabaram enchendo a lista com filmes mais artísticos como “Amor” de 2012 e “Ela” de 2013. Se “Deadpool” chegar ao Oscar, será uma vitória do público.

Hugh Jackman, que trabalhou com Reynolds em 2009, no filme “X-Men Origens: Wolverine”, diz, “Quando eu apresentei a cerimônia do Oscar, ‘Batman’ não teve indicação e todos falaram sobre isso. É um pouco complicado afirmar que há injustiças – estamos felizes e fazendo filmes. Mas adoro quando alguém como Ryan é reconhecido. Esses filmes de heróis de quadrinhos de orçamento elevado não são fáceis de fazer.”
Reynolds acredita que, ao passo que o corpo votante da Academia evolui, filmes de quadrinhos vão acabar chegando lá. “Por exemplo, ‘Logan’, parece ser um filme que pode quebrar essa barreira, “ diz Ryan sobre o último filme de Wolverine, dirigido por James Mangold. “Eu digo de antemão que é fantástico,” disse ele. “Já vi um pedaço dele. É muito interessante.” 
Deadpool é um ex-militar, chamado Wade Wilson, que se transforma em um super-herói após um tratamento de câncer, que não deu certo. É o primeiro personagem pansexual da Marvel, um traço que é apenas sugerido no primeiro filme. Reynolds, que está em Los Angeles, trabalhando em uma continuação, não descarta haver um namorado para o personagem. “O que é amor para Deadpool pode não ser o amor que seja para Batman ou outra pessoa,” diz Reynolds. “Eu acho que isso pode ser mais bem trabalhado. Ele é incomum em todos os sentidos.”

Ryan tem grandes planos para o próximo ato de Deadpool, que vai ser filmado em 2017 para estrear em 2018. O diretor do 1º filme, Tim Miller, abandonou a continuação por divergências criativas e foi substituído por David Leitch. “O orçamento do novo filme não será muito maior,” diz Reynolds, mas depois volta atrás. “Quem sabe? Talvez o orçamento seja bem maior – Tudo pode acontecer.”
Ele não se preocupa em ser rotulado com um herói dos quadrinhos. “ Eu adoraria fazer o Deadpool por quanto tempo eles me deixassem interpretá-lo, disse ele. “Temos esboços para vários filmes dele.” Ele planeja um filme apenas com Deadpool e Wolverine – embora isso seja novidade para Jackman.
“Estou hesitando,” disse Jackman, que planeja se despedir de Wolverine neste ano, “porque acredito que agora seja o tempo ideal. Mas o tempo pode estar errado.”
Reynolds não vai desistir. “Não sei se posso mudá-lo de ideia,” disse. “É o público:  eu iria explorar essa relação para levar o Hugh de volta a outro filme.”

Reynolds começou a fazer sucesso em Hollywood com a comédia de 2002, “O Dono da Festa”, ambientado em uma fraternidade de faculdade. Dali, ele fez “Blade: Trinity”, “A Proposta”, no qual ele fez um noivo falso de Sandra Bullock e o impagável “Apenas Amigos”, de 2005.
“Os filmes que eu fiz, e que deram certo financeiramente, foram todos de orçamento médio a pequeno, “diz ele. “Eu me sinto confortável com esse ambiente. Você não tem que ter um custo alto te pressionando a todo o momento.” Ele lamenta que os estúdios estejam saindo desses tipos de filmes. “O filme de orçamentos médios está sumindo,” diz Reynolds. “É um pouco parecido com a classe média nesse país – está tendo os mesmos problemas.”

Com sua ascensão nos filmes, o pensamento de adaptar “Deadpool” em um filme se tornou uma obsessão para ele. Reynolds queria interpretar o personagem, quando ele viu um quadrinho de 2004, descrevendo Deadpool como a sua própria imagem.
Mas apesar dos esforços de Reynolds para tornar o filme realidade, a Fox sempre deixava a ideia de lado, mesmo depois que os roteiristas que trabalhavam junto com Reynolds, Rhett Reese e Paul Wernich, afinaram o primeiro esboço de roteiro em 2009.
Finalmente, em 2014, “Deadpool” ganhou o sinal verde, depois que fãs apoiaram um filme teste que migrou para a Internet.
“Quando esse pequeno trecho chegou à Internet, criou uma enorme onda de apoio,” disse Reynolds. “Eu credito aos usuários do Twitter, Facebook e Instagram pelo filme ter sido feito.” Não vou dizer quem liberou o trecho para a Internet, mas foi um esforço interno para cutucar os executivos da Fox,” disse ele.

Mas antes de tudo isso, Reynolds fez o papel de Deapool no filme “X-Men Origens: Wolverine”, de 2009, no qual, devido à greve dos roteiristas, ele teve que improvisar muitas das suas falas. O filme não teve grande aprovação dos críticos. Depois, em 2011, ele fez o “Lanterna Verde” na Warner Bros.
“Eu não acho que ainda estivesse pronto,” disse Reynolds depois do fracasso do filme. “Você começa a filmae sem um roteiro acabado– eles tinham basicamente apenas desenhos das cenas, um pôster e uma data de estreia.” Ele diz que não irá reprisar o papel em possíveis continuações.
O fracasso de “Lanterna Verde” juntou-se à relutância da Fox em pensar em outro filme baseado em super-herói e com Reynolds atuando. “Parte da razão por que “Deadpool” não foi liberado antes, certamente foi por causa de mim,” ele admite. “Se Robert Downey Jr. fosse interpretá-lo, acho que teria sido mais fácil.”
Reynolds passou cerca de duas horas por dia na academia para emagrecer, mas não para ficar musculoso demais. “Queríamos que ele estivesse realmente em forma, igual a um corredor de média distância,” disse Reynolds. 
Quando ele estava pronto para filmar, a ansiedade de Reynolds tomou posse dele. Ele ficava até tarde com o roteiro para que pudesse fazer as tiradas de Deadpool com todo o efeito. Em dos mais divertidos momentos do filme, Deadpool reclama que não há mais X-Men no filme e fala em voz alta se o estúdio não pode assumir os custos. Foi uma piada  que o ator incluiu, depois que a Fox cortou o orçamento do filme em alguns milhões, logo antes da produção começar. “Eu sempre disse que Ryan seria o melhor roteirista de comédias de TV por aí,” disse Reese. “Ele é muito rápido.”
“Eu escreveria mais 10 piadas,” diz Reynold sobre seu tempo dedicado em aperfeiçoar o roteiro. “Eu nunca, jamais dormi. Ou eu estava dormindo em um ângulo perfeito, apenas sentado e constantemente trabalhando ao mesmo tempo.”
Seu grande medo era decepcionar os fãs. “Quando já estávamos em pós-produção, nós estivemos na Comic-Con e as pessoas estavam doidas pelo filme. As expectativas  estavam me devorando.” Sua esposa, que estava filmando “Águas Rasas” na época, acalmou meus nervos. “Blake me ajudou a passar por isso,” disse Reynolds. “Ainda bem que ela me tranquilizou.”
Neste ano de 2017, Ryan vai estar um filme de ficção científica (dos mesmos roteiristas de Deadpool), “Vida”, que deve estrear no Brasil em 23/03 e no filme de ação “The Hitman´s Bodyguard”, sem tradução e estreia definidos para o Brasil. Mas seu foco principal será a continuação de Deadpool

Fonte: Variety

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.