terça-feira, 6 de setembro de 2016

Saul Bass, o mestre das Aberturas de Filmes



As sequências de títulos ou as aberturas dos filmes (title sequences) são um objeto à parte. Hoje em dia, não muito utilizadas pelos diretores ou, se existem, são pouco inspiradas.

Um dos grandes mestres nesse trabalho foi Saul Bass, que viveu de 1920 a 1996.

Durante sua carreira de cerca de 40 anos, Bass trabalhou com alguns dos maiores cineastas de Hollywood, destacando Alfred Hitchcock, Stanley Kubrik, Otto Preminger, Billy Wilder e Martin Scorcese.

Ele se tornou conhecido nessa área depois de criar a abertura para o filme de Otto Preminger, O Homem do Braço de Ouro (The Man with the Golden Arm), de 1955. A sequência trabalha geralmente com a trilha, neste caso composta por Elmer Bernstein.


Para Hitchcock, Bass  criou aberturas inesquecíveis, como para Intriga Internacional (North by Northwest), de 1959, Um Corpo que Cai (Vertigo), de 1959 e Psicose (Psycho), de 1960.


Fora do mercado do cinema, como designer, Bass criou alguns dos mais icônicos logos comerciais, incluindo o logo do sino da AT&T em 1969, assim como o posterior logo do globo em 1983. Ele também criou o logo da Continental Airlines de 1968 e o da United Airlines de 1974, que se tornou um dos mais reconhecidos logos.
 
Voltando um pouco ao tempo, outra designer, chamada Elaine Makatura veio trabalhar com Saul Bass e após a sequência de abertura para Spartacus em 1960,  (veja ao lado) que Elaine co-dirigiu e produziu, os dois se casaram. Muitos dos trabalhos seguintes foram  trabalho conjunto de Saul com Elaine.


Depois do nascimento dos filhos, na metade dos anos 60 até o final dos 80, eles se dedicaram aos filhos e ficaram um pouco afastados das sequências de títulos.


Perto do fim de sua carreira, Saul Bass foi "redescoberto" por James Brooks e Martin Scorcese, que pediu que o casal voltasse às sequências de abertura.


Para Scorcese, Elaine Saul criaram as sequências de Os Bons Companheiros  (Goodfellas), de 1990, Cabo do Medo (Cape Fear), de 1991, A Época da Inocência (The Age of Innocence), de 1993 e  Cassino(Casino), de 1995, a última deles.




Onde vocês poderão conferir uma grande parte de seus trabalhos em aberturas de filmes. Realmente imperdível, no tempo que em não dispunham de computação gráfica, como hoje !

Fonte:art of the title.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.